Campo Grande, Segunda-Feira , 22 de Janeiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Presidente do Supremo, Cármen Lúcia, vai aguardar publicação de decisão do STJ que liberou a posse para analisar o caso

Postado por Marco Eusébio , 22 Janeiro 2018 às 01:30 - em: Principal

A presidente do Supremo, Cármen Lúcia, suspendeu a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho marcada pelo governo Temer para as 9h desta segunda-feira. A decisão foi anunciada na madrugada desta segunda pela assessoria do STF, informa o jornal O Globo. Ao analisar recurso de um grupo de advogados que constentou decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que no sábado liberou a posse, a presidente do STF, conforme anunciou sua assessoria, "aceitou parcialmente a liminar e suspendeu temporariamente a posse" até receber a decisão do STJ - ainda não publicada. "Se for o caso, e com todas as informações, a liminar poderá ser reexaminada", diz a assessoria de Cármen Lúcia.




Postado por Marco Eusébio , 21 Janeiro 2018 às 10:00 - em: Principal

O Estado de S.Paulo - SP
"Preço da gasolina muda 133 vezes e alta é de 19,5%"
 
O Globo - RJ
"País perde por dia 3 órgãos destinados a doação"
 
Folha de S.Paulo - SP
"Tecnologia afetará 16 mi de empregos até 2030, diz estudo"
 
Estado de Minas - MG
"De frente para a morte"
 
Correio Braziliense - DF
"Dificuldade em punir mercenários digitais"
 
A Gazeta - MT
"1 imóvel impede o fim das demolições"
 
A Tarde - BA
"Carnaval de Salvador vai gerar mais de 200 mil empregos"
 
Jornal do Commercio - PE
"O que você precisa saber sobre a febre amarela"
 
Diário do Pará - PA
"Início de 2018 mostra aumento de 20% de mortes no Pará"
 
 
REVISTAS
 
Veja 
"Lula a um passo do abismo"
 
IstoÉ
"Por que ninguém consegue prendê-lo?"
 
Época
"Em nome do pai"
 
CartaCapital
"A politização da Justiça"



Em depoimento, Delcídio fala de doação ao PP e aos então candidatos de 2012 Heitor Miranda e Vagner Guirado
Delcídio Amaral entregou à Polícia Federal comprovantes de depósitos que teriam sido feitos para candidatos a prefeituras de Porto Murtinho e Anaurilândia que ele apoiou em 2012, diz o Lauro Jardim em blog no O Globo. Conforme o depoimento, os valores foram negociados com o então diretor da Odebrecht  Márcio Faria (e hoje delator) depois de o senador ter ouvido que o “núcleo duro do PMDB no Senado” teria recebido propina para facilitar a tramitação de resolução sobre tributação em portos.
 
"Foram R$ 400 mil para o diretório do PP e R$ 50 mil aos postulantes a prefeito Heitor Miranda e Vagner Guirado, cada um. A mesma história é contada pelo ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho em seu acordo de colaboração. De posse dos documentos, Raquel Dodge pediu a Edson Fachin um prazo de 30 dias para analisar as acusações. Segundo Raquel, é preciso avaliar com mais profundidade se os papéis serão compartilhados com os inquéritos já existentes ou se motivarão a abertura de novos", relata Lauro Jardim.



Cristiane Brasil deve tomar posse na segunda-feira, antes de Michel Temer viajar para o Fórum Econômico na Suiça

Postado por Marco Eusébio , 20 Janeiro 2018 às 13:15 - em: Principal


Em recomendação feita à Prefeitura sobre doações, MP diz que não é dado ao administrador fazer 'cortesia às custas do povo'

Postado por Marco Eusébio , 20 Janeiro 2018 às 12:45 - em: Principal

O Ministério Público Estadual (MPE) recomendou à Prefeitura de Campo Grande que revogue doações duas áreas: uma de 2 mil m² para o Sindicato do Transporte Logístico de Mato Grosso do Sul (Setlog/MS) e outra de 5 mil m², em permuta com a Arquidiocese de Campo Grande, ambas no Bairro Chácara Cachoeira II, região nobre da Capital. Os terrenos foram cedidos em agosto de 2015 pelo então prefeito Gilmar Olarte para construção da Igreja Nossa Senhora da Abadia e a sede do Setlog. Na recomendação publicada em Diário Oficial, o promotor Humberto Lapa Ferri, do Patrimônio Público e Social do município, justifica a recomendação alegando ausência do interesse público na doação/permuta das áreas, e diz que o administrador não pode conceder incentivos a entes privados, “pois não é dado a ele o direito de fazer cortesia às custas do povo”. O MPE alega, ainda, que as áreas oferecidas pela Arquidiocese na troca têm edificações invadidas e é de ter valor inferior ao avaliado pela prefeitura, o que “demonstra considerável prejuízo público”. (Com Correio do Estado)




Almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, comandante da Marinha do Brasil

Postado por Marco Eusébio , 20 Janeiro 2018 às 11:30 - em: Principal

O comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, defende a volta do auxílio-moradia para militares, extinto em dezembro de 2000, também  reivindicado também por integrantes do Exército e da Aeronáutica. Estudo do Ministério da Defesa aponta que a volta do auxílio-moradia para as Forças Armadas custaria R$ 2,2 bilhões em 2018. A discussão ocorre em um momento em que o Supremo prevê julgar, em março, ações sobre o auxílio-moradia para juízes. Desde setembro de 2014, uma liminar do ministro Luiz Fux (STF) garante a magistrados o pagamento de até R$ 4.377 mensais do benefício. (Com Estadão de S.Paulo)
 



Postado por Marco Eusébio , 20 Janeiro 2018 às 10:30 - em: Principal




Ao se anunciar agora pré-candidato, Collor (como Lula) revela o avesso 1989, quando derrotou o petista com a força do debate na TV Globo

Postado por Marco Eusébio , 20 Janeiro 2018 às 09:00 - em: Principal

No estilo "se ele pode, porque elle não pode?", Fernando Collor de Mello se anunciou pré-candidato à Presidência da República neste ano, assim como faz  (faz tempo) Luiz Inácio Lula da Silva. As pré-candidaturas dos protagonistas do histórico segundo turno das primeiras eleições diretas pós-ditadura, em 1989, fazem 2018 parecer um remaque frustrante da história.
 
Digamos que seja um remaque às avessas.
 
Afinal, hoje, nenhum dos dois consegue enganar tanta gente ao mesmo tempo e por tanto tempo. Ambos são alvos de operações da Polícia Federal. Collor (ainda) réu. Lula condenado. Coisas inimagináveis com "seres intocáveis" da política há 29 anos, embora alguns malandros digam o contrário e alguns (digamos) mal informados acreditem em tal lorota. 
 
Além da ignorância do eleitor em relação às boas intenções pregadas pelos candidatos daquela época (e sobre 'otras cositas mas')  muita coisa mudou de 1989 para cá, embora, na política, as práticas continuem semelhantes.
 
O que não mudou desde quando Lula e Collor se enfrentaram foi que desde aquela época, quando ainda existia Leonel Brizola, não surgiu nenhuma liderança com verve ou carisma capaz de encantar o eleitorado.
 
Ou seja, gostem ou não, ninguém pode negar que, de lá para cá, Lula continua sendo o mais carismático líder político do País. É isso o que o faz, embora condenado, respeitado e temido por adversários. E não as bravatas da Gleisi ou de outros de seus companheiros, como algum incauto possa imaginar. 
 
Somando todas as demais eleições presidenciais, o único (longe de ter esse carisma) que surgiu com algum dom para atrair eleitores, independente de partidos, tem sido, para a lamentável carência de opções do eleitorado, Jair Bolsonaro. Goste você, ou não, caro (e carente) eleitor.



Postado por Marco Eusébio , 20 Janeiro 2018 às 08:00 - em: Principal


Coronel David diz que plano é Assembleia, mas admite disputar virar 'quarta via' ao governo para ajudar Bolsonaro

O ex-deputado Coronel David, que em 2016 disputou a Prefeitura de Campo Grande, diz que seu projeto neste ano é voltar a concorrer a uma cadeira à Assembleia estadual. O ex-comandante da PM-MS admitiu, entretanto, rever os planos caso isso for necessário para ajudar na campanha de Jair Bolsonaro à Presidência, ele pode assumir a missão de ser a quarta via para o governo estadual entre Azambuja, André e Odilon. "Já conversei com o Bolsonaro e, se for necessário ele ter um candidato a governador no Estado, e se ele e o partido decidam por mim, estou disposto a encarar o desafio".