Campo Grande, Segunda-Feira , 22 de Maio - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: lula

Postado por Marco Eusébio , 13 Abril 2017 às 09:00 - em: Principal

Por Ernesto Neves no blog Radar da Veja:
 
"A sede desenfreada da classe política pelo propinoduto da Odebrecht levou o presidente da empreiteira, Emílio Odebrecht, a fazer um apelo a Lula.
 
'Lembro de, algumas vezes, ter dito algo a ele como: 'Presidente, seu pessoal quer receber o máximo possível, e meu pessoal quer pagar o mínimo necessário. Já instruí meu pessoal para chegar ao melhor acordo, e peço ao senhor para também conversar com o seu pessoal para aliviar a pressão', disse Emílio.
 
Ele prossegue o depoimento, 'Lembro também de, em uma destas ocasiões, ter dito ao Presidente que o pessoal dele estava com a 'goela muito aberta'. Estavam passando de jacaré para crocodilo', disse."
 



FHC, Lula e Temer querem 'salvar' PSDB, PT e PMDB no naufrágio em 2018 diz Folha

Postado por Marco Eusébio , 13 Abril 2017 às 19:00 - em: Principal

Emissários do presidente Michel Temer (PMDB) e dos ex-presidentes Lula (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) estariam negociando um "pacto" para garantir a sobrevivência política dos três partidos nas eleições de 2018. O acordo começou a ser costurado em novembro. O grupo avalia que a Lava Jato quer eliminar a classe política e "abrir espaço para um novo projeto de poder, capitaneado por aqueles que comandam a investigação". Os principais emissários nessas conversas seriam o ministro Gilmar Mendes (STF) e o ex-integrante da Corte, Nelson Jobim, que já almoçou com Temer e FHC e marcou encontro com Lula para breve. Temer, Lula e FHC foram citados nas delações da Odebrecht por recebimento de recursos ilegais. Os três acreditam que eleições conturbadas no ano que vem podem favorecer candidatos "aventureiros". O acordo incluiria manter Temer no poder até o fim de 2018 e a participação de Lula nas eleições. As informações são da Folha de S.Paulo.



Sérgio Moro: Harvard o espera para uma temporada nos EUA

Postado por Marco Eusébio , 15 Abril 2017 às 10:15 - em: Principal

Da resenha do site Migalhas jurídicas:
 
"O gran finale de Moro, dizem, será o depoimento de Lula no dia 3 de maio. Já se sopra aos quatro ventos que o magistrado deverá condenar Lula a uma pena não muito alta, deixando-o recorrer em liberdade. A 'missão' de o tornar inelegível ficará a cargo do TRF. Após o decisum, que sairá em fins de junho, Moro sairá de férias e, na sequência, dizem, pedirá licença. Harvard o espera de braços abertos para uma temporada na casa do Tio Sam."



Se tentou enrolar Moro, Lula saiu enrolado

Postado por Marco Eusébio , 18 Abril 2017 às 13:15 - em: Principal

Sérgio Moro autorizou que a defesa de Luiz ouça 87 testemunhas em ação penal sobre suposta propina de R$ 75 milhões paga pela Odebrecht em oito contratos da Petrobras, na ação em que o ex-presidente é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Afinal, se recusasse, seria acusado de cercear o direito de defesa. Mas, se os advogados do petista (que reclamou ao ser intimado uma vez a depor) acharam que estavam inventando a roda para "atropelar" o juiz com tantos depoimentos, parece que o tiro saiu pela culatra. 
 
"Já que este julgador terá de ouvir oitenta e sete testemunhas da defesa de Luiz Inácio Lula da Silva, além de dezenas de outras, embora em menor número arroladas pelos demais acusados, fica consignado que será exigida a presença do acusado Luiz Inácio Lula da Silva nas audiências nas quais serão ouvidas as testemunhas arroladas por sua própria defesa, a fim prevenir a insistência na oitiva de testemunhas irrelevantes, impertinentes ou que poderiam ser substituídas, sem prejuízo, por provas emprestadas", determinou, ontem, o juiz. Os advogados, classificaram a decisão de Moro como arbitrariedade contra seu cliente.



Além de não levar R$ 1,5 milhão, Lula terá de pagar advogado de Delcídio

Postado por Marco Eusébio , 20 Abril 2017 às 22:30 - em: Principal


Lula deve ser 'vacinado' contra Lava Jato para ser candidato, na opinião de Serra

Postado por Marco Eusébio , 22 Abril 2017 às 14:30 - em: Principal


PF alegou motivos de segurança para Moro adiar ida de Lula a Curitiba

Postado por Marco Eusébio , 24 Abril 2017 às 13:20 - em: Principal

O juiz Sérgio Moro adiou o depoimento do ex-presidente Lula à Lava Jato em Curitiba que ocorreria no dia 3 e deve ser remarcado para 10 de maio. A medida atende pedido da Polícia Federal, que alegou precisar de mais tempo para organizar a segurança no local e que o feriado de 1º de maio, Dia do Trabalhador, dificultaria a operação, informa a Folha de S.Paulo. No dia do depoimento, o PT junto com sindicatos ligados à CUT e movimentos sociais planejam fazer um grande ato de apoio ao ex-presidente.



Postado por Marco Eusébio , 28 Abril 2017 às 21:37 - em: Papo de Arquibancada

O ex-presidente Lula disse ter "certeza absoluta" de que Antonio Palocci não fará um acordo de delação premiada com a Lava-Jato. Mas, se fizer, muita gente poderá ser prejudicada, menos ele. "Tenho certeza absoluta que o Palocci não vai fazer delação. Se fizer delação, pode contar tudo que ele souber, tenho certeza, pode prejudicar muita gente, menos eu" disse Lula à Rádio Guaíba, de Porto Alegre, ontem. 

 
Lula voltou a dizer que vai disputar a Presidência em 2018 e que não há risco de sua candidatura ser impugnada por uma condenação em segunda instância na Lava-Jato, o que o enquadraria na Lei da Ficha Limpa. Afirmou que, para tirá-lo da eleição, "vão ter que rasgar a Constituição".
 
"Para mim, não tem plano B. Para mim, é plano A. O segundo é plano A, o terceiro é plano A. Não tenho nenhuma preocupação de impedimento, porque para ser impedido é preciso ser condenado com base em provas concretas e objetivas. Até agora todas as testemunhas de acusação que levaram para me acusar me absolveram e me defenderam. Não cometi nenhum crime e estou disposto a provar isso onde quer que seja." Lula também falou da greve geral de ontem. Veja acima o vídeo.



Lula afirma que, para tirá-lo da eleição, 'vão ter que rasgar a Constituição'

Postado por Marco Eusébio , 29 Abril 2017 às 10:15 - em: Principal

O ex-presidente Lula disse ter "certeza absoluta" de que Antonio Palocci não fará um acordo de delação premiada com a Lava-Jato. Mas, se fizer, muita gente poderá ser prejudicada, menos ele. "Tenho certeza absoluta que o Palocci não vai fazer delação. Se fizer delação, pode contar tudo que ele souber, tenho certeza, pode prejudicar muita gente, menos eu" afirmou à Rádio Guaíba, de Porto Alegre, ontem. 

 
Lula voltou a dizer que vai disputar a Presidência em 2018 e que não há risco de sua candidatura ser impugnada por uma condenação em segunda instância na Lava-Jato, o que o enquadraria na Lei da Ficha Limpa. Afirmou que, para tirá-lo da eleição, "vão ter que rasgar a Constituição".
 
"Para mim, não tem plano B. Para mim, é plano A. O segundo é plano A, o terceiro é plano A. Não tenho nenhuma preocupação de impedimento, porque para ser impedido é preciso ser condenado com base em provas concretas e objetivas. Até agora todas as testemunhas de acusação que levaram para me acusar me absolveram e me defenderam. Não cometi nenhum crime e estou disposto a provar isso onde quer que seja." Lula também falou da greve geral de ontem e até do futebol gaúcho. Veja abaixo o vídeo.




Lula amplia liderança, Bolsonaro já supera Marina e Doria é 'salvação' dos tucanos

Postado por Marco Eusébio , 30 Abril 2017 às 13:00 - em: Principal

A primeira pesquisa Datafolha feita depois da divulgação de detalhes da delação da Odebrecht, divulgada neste domingo pela Folha de S.Paulo, mostra que, apesar das denúncias, o ex-presidente Lula segue na frente e até ampliou a vantagem contra os demais adversários na intenção de voto atual para as eleições presidenciais de 2018. Outra projeção é o crescimento do radical de direita, deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que avançou e disputa o segundo lugar com Marina Silva (Rede). Dentre os tucanos, o prefeito de São Paulo João Dória tem índices melhores do que os do senador Aécio Neves (MG) e do seu padrinho, o governador Geraldo Alckmin (SP) que recuaram no conceito dos entrevistados, atingidos pelas denúncias da Lava Jato. Veja aqui no G1 os cenários da pesquisa feita com 2.781 pessoas de todo o Brasil nos dias 26 e 27 de abril.