Campo Grande, Terça-Feira , 12 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: lula

Lula e Sérgio Cabral, antigos aliados: Rio 'não merece ter governadores presos porque roubaram o povo'

Postado por Marco Eusébio , 11 Dezembro 2017 às 16:00 - em: Principal

Lula defendeu seus aliados presos e voltou a criticar a imprensa, a Lava Jato e o juiz Sérgio Moro que o condenou a nove anos de prisão por acusações de corrupção. Ao encerrar sua caravana no Rio de Janeiro no fim de semana, o ex-presidente declarou que o Rio "não merece ter governadores que foram eleitos democraticamente pelo povo estejam presos porque roubaram o povo brasileiro, e porque roubaram o dinheiro do povo", em referência a Sérgio Cabral, Antonhy Garotinho e Rosinha Garotinho. "Eu nem sei se isso é verdade, porque não acredito em que tudo o que a imprensa fala". Se você não acredita que Lula falou isso em Nova Iguaçu no fim de semana, veja o vídeo.




Lula e Bolsonaro lideram as pesquisas, que mostram só um cenário atual em que novos nomes podem surgir ou desaparecer

Postado por Marco Eusébio , 09 Dezembro 2017 às 13:20 - em: Principal

Faltando pouco menos de um ano para as eleições, pesquisas estão longe de prever o cenário de 2018 conforme especialistas. De olho no Planalto, figuras conhecidas como Lula e Jair Bolsonaro estão há mais de um ano viajando pelo Brasil para consolidar suas candidaturas. Não à toa, os dois lideram a preferência do eleitorado.
 
A mais recente pesquisa Datafolha apontou que, dependendo dos candidatos, Lula varia de 34% a 37% e Bolsonaro tem, em média, 18%. Porém, o que chama a atenção são outros números. O Datafolha aponta que, na espontânea, sem citar candidatos, 46% dos eleitores não demonstra preferência por ninguém. Lula é citado por 17% (tinha 18% em setembro), e Bolsonaro por 11% (tinha 9%). Com 1% cada aparecem Ciro, Marina, Alckmin, Álvaro Dias e Temer. Os demais não atingiram sequer 1%. 
 
"Se você tem quase 50% dos eleitores que da sua própria cabeça não podem citar um candidato de sua preferência, isso é muito prejudicial ao próximo passo da simulação, que é de mostrar o cartão com os nomes dos candidatos. Uma coisa é muito destoante da outra", analisa o cientista político e professor da Universidade de Brasília (UnB) David Fleischer. 
 
O especialista diz que as pesquisas não servem de real parâmetro para as eleições, pois só retratam o atual momento. Nos próximos meses, afirma, novas candidaturas podem surgir e outras desaparecer, como no caso de Lula, que se for condenado em segunda instância pelo TFR4 será barrado pela Lei da Ficha Limpa.
 
O escritor e cientista político Bruno Garschagen cita levantamento do Ibope, divulgada no fim de outubro, e avalia que o cenário está "basicamente sendo construído pelos institutos de pesquisas". Para Garschagen, "o que a gente tem hoje, é mais um termômetro daquilo que os institutos de pesquisas acham e, depois, o que a população acha a respeito daqueles candidatos. É tudo muito prematuro", declarou.
 
Historicamente, o brasileiro demora a escolher seus candidatos. Em julho de 2014, por exemplo, 55% dos eleitores não sabiam dizer em quem votariam. Bruno Garschagen diz que um dado mais "robusto" e "fiel" da realidade só será alcançado em meados de março ou abril do ano que vem, uma vez que "o quadro de candidatos já estará mais claro, inclusive para a população".
 
(Com João Paulo Machado, da Agência do Rádio)



Lula e Muamar Kadafi, a quem o petista tratava como 'amigo' e 'irmão' nos tempos de poder

Postado por Marco Eusébio , 09 Dezembro 2017 às 09:00 - em: Principal

O ex-ditador da Líbia, Muamar Kadafi, enviou 1 milhão de dolares "secretamente" ao Brasil para financiar a campanha do ex-presidente Lula em 2002. É o que seu ex-ministro Antonio Palocci teria afirmado nas tratativas de um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, conforme reportagem da revista Veja que começou a circular neste fim de semana. Kadafi sempre manteve relação cordial com Lula, que se referia ao líbio como "amigo" ou "irmão". Durante seu governo, Lula se reuniu quatro vezes com o ditador. Diante de críticas à sua aproximação com Kadafi, Lula dizia que o Brasil não tinha preconceitos e que se tratava de uma diplomacia pragmática. Kadafi, que governou a Líbia com mão de ferro por mais de quatro décadas, foi capturado e morto em 20 de outubro de 2011, por rebeldes. 




Meirelles diz que crescimento de Lula e Bolsonaro tem limite e que eleitor aguarda candidato sem posições extremas

Postado por Marco Eusébio , 04 Dezembro 2017 às 17:00 - em: Principal

O Planalto terá candidato à sucessão de Michel Temer em 2018 e não será Geraldo Alckmin, por faltar "comprometimento claro" do PSDB com as reformas, diz o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em entrevista à Folha de S.Paulo. Filiado ao PSD, Meirelles não descarta ser ele o candidato, mas repete que só decidirá sobre isso no final de março de 2018. Para Meirelles, seu baixo percentual de até 2% nas pesquisas reflete o fato de ele não estar em campanha.
 
Para o ministro, quando o resultado de políticas como o teto de gastos e a reforma trabalhista ficar evidente para a população, haverá oportunidade um candidato "com credibilidade" mostrar que o crescimento econômico e a renda vêm desses projetos. Meirelles avalia que a polarização entre Lula e Bolsonaro tem um "teto de crescimento". "A grande maioria ainda aguarda um candidato que não tenha posições extremadas", afirmou.
 
O líder do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Tripoli, reagiu dizendo à Folha que, na reforma trabalhista, seu partido deu ao governo mais votos do que o PSD de Meirelles. "Isso é porque ele é candidato e ele quer agora, obviamente, começar a campanha eleitoral. Começou muito mal. Não é por aí que ele vai conseguir convencer a população brasileira que o PSDB não tem ajudado o governo. Quero ver na hora de pegar os votos lá e conferir", afirmou.



Ex-ministro Gilberto Carvalho durante discurso hoje na Plenária da Frente Brasil Popular em MS

Postado por Marco Eusébio , 02 Dezembro 2017 às 12:15 - em: Principal

"O Lula vai ser candidato, a Manuela (PCdoB) vai ser candidata, o Ciro (PDT) vai ser candidato, nós vamos dialogar e nada vai nos separar" - afirmou em Campo Grande neste sábado o ex-ministro petista Gilberto Carvalho, que foi assessor e conselheiro do presidente Lula em seus dois governos e chefiou a secretaria-Geral da Presidência da República no governo Dilma Rousseff. A declaração foi feita em discurso na sede da Fetems, onde Carvalho participa na Plenária Estadual de Frente Brasil Popular em Mato Grosso do Sul.




Sérgio Cabral e Lula nos tempos de parcerias no poder

Postado por Marco Eusébio , 30 Novembro 2017 às 11:15 - em: Principal

Do O Antagonista: "Um dirigente do PT disse para o Estadão que a caravana carioca de Lula é 'uma burrada sem tamanho'. Sua passagem pelo Rio de Janeiro vai relembrar os eleitores de sua parceria com Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão. Pior ainda: o Comperj, que o condenado vai visitar, é um dos principais focos de roubalheira revelados pela Lava Jato."




Lula em vídeo transmitido ao vivo no Facebook: o Zeca e o André sabem quem mais investiu em MS

Postado por Marco Eusébio , 29 Novembro 2017 às 17:30 - em: Principal

"Meu governo e do PT fez os maiores investimentos da história em Mato Grosso do Sul" afirmou Lula, hoje, em entrevista ao vivo à rádio Capital FM 95, de Campo Grande, que a assessoria do ex-presidente reproduziu em vídeo nas redes sociais. "Mato Grosso do Sul recebeu a maior quantidade de dinheiro da história deste Estado. O companheiro Zeca, que foi governador de 1999 a 2006 e hoje deputado federal pelo PT, sabe disso. O ex-governador André Puccinelli, então governador de 2007 a 2014 pelo PMDB, também é prova disso", disse Lula ao radialista Joel Silva, se referindo ao período que comandou o Brasil, de 2003 a 2010. Veja a íntegra em vídeo.




PT identificou que, sem Lula na disputa presidencial, parte dos jovens que o apoia migra para Bolsonaro

Postado por Marco Eusébio , 27 Novembro 2017 às 14:15 - em: Principal

A simpatia dos jovens por Jair Bolsonaro preocupa o PT. A sigla identificou que, sem Lula na disputa pelo Planalto, parte dos jovens que o apoia migra para o deputado. Embora não faça sentido para quem ainda se aventura na análise partidária/ideológica tradicional, o movimento, para o PT, é prova do descolamento entre a sociedade e a política - diz a coluna Painel da Folha. A última pesquisa Datafolha, publicada em outubro, apontou que Bolsonaro alcança sua melhor marca entre eleitores de 16 a 24 anos: 24%. Lula também, e chega a 38%. Sem o petista, o índice de Bolsonaro chega a 27%.




Lula em discurso hoje no lançamento da pré-candidatura de Manuela D'Ávila à Presidência pelo PCdoB

Postado por Marco Eusébio , 19 Novembro 2017 às 18:00 - em: Principal

Lula afirmou neste domingo que a esquerda no país está "fragilizada" e que um de seus principais opositores, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), tem o "direito de ser candidato". "O Brasil tem que colher aquilo que planta", declarou o ex-presidente em discurso hoje no congresso do PCdoB que lançou a deputada Manuela D'Ávila candidata ao Planalto.
 
"Eu não sou de extrema esquerda e muito menos o Bolsonaro é de extrema direita. O Bolsonaro é mais do que isso e quem convive com ele sabe o que ele é. Não vou dizer porque acho que ele tem o direito de ser candidato, de convencer as pessoas, e o Brasil tem que colher aquilo que planta", disse Lula.
 
É a primeira vez desde a volta das eleições presidenciais que o PCdoB deixa de apoiar o PT para lançar candidatura própria. No discurso, Lula disse que é "o único ser humano" que não pode desencorajar alguém que quer ser candidato à Presidência. 
 
"É um direito legítimo. Se não fosse a minha teimosia e a do PT, eu não teria chegado nunca à Presidência. Mesmo que não ganhe, se fizer uma campanha ideologicamente organizada, com a militância na rua, vale a pena", afirmou. (Com informações da FolhaOnline)
 
Veja a íntegra do discurso de Lula em vídeo do PCdoB.




Postado por Marco Eusébio , 17 Novembro 2017 às 17:00 - em: Principal

O que você acha de Lula perdoar golpistas que tiraram Dilma do Planalto e articular alianças com eles para 2018? Na Enquete encerrada hoje no Blog, 73 leitores opinaram. Veja as respostas:
 
1º Prova que golpes são só contra o povo 26 votos (35.62%) 
 
2º Eles se merecem 20 votos (27.4%) 
 
3º É outro golpe eleitoral 12 votos (16.44%) 
 
4º É preciso garantir governabilidade 8 votos (10.96%) 
 
5º Perdoar mostra a grandeza de Lula 7 votos (9.59%)