Campo Grande, Terça-Feira , 12 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: economia

Azambuja autorizou hoje a redução do ICMS do leite para indústrias de 10,2% para 1,4% válida a partir de sexta-feira

Postado por Marco Eusébio , 07 Dezembro 2017 às 15:30 - em: Principal


'Nós estamos chegando ao fundo do poço', avisa José Carlos Martins, presidente da CBIC no Instagram

Postado por Marco Eusébio , 06 Dezembro 2017 às 14:45 - em: Principal

"A indústria da construção está à beira de um colapso. O setor,que é um grande gerador de empregos, por cair 6% e puxar o PIB nacional para baixo. Esse é o alerta que nós e outras entidades levaremos hoje, em reunião com o presidente Michel Temer" diz mensagem da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) postada hoje no Instagram. A intenção dos dirigentes de entidades do setor é tentar sensibilizar o governo para que adote medidas para estimular a recuperação do segmento. "Nós estamos chegando ao fundo do poço", avisa o presidente da CBIC, José Carlos Martins, na rede social.




Pedro Taques, Tião Viana, Evo Morales, Reinaldo Azambuja e Confúcio Moura posam para foto após reunião hoje em Brasília

Postado por Marco Eusébio , 05 Dezembro 2017 às 14:20 - em: Principal

Mato Grosso do Sul deve ampliar, a partir do início de 2018, a compra direta do gás natural boliviano dos atuais 600 mil m³ por dia para 2 milhões de m³/dia, para a termelétrica que está sendo implantada na divisa de Corumbá e Ladário. O acordo foi definido hoje pelo governador Reinaldo Azambuja, em reunião com Evo Morales, em Brasília, onde o presidente da Bolívia faz nesta terça-feira visita oficial a Michel Temer. Participaram do encontro os governadores Pedro Taques (MT), Confúcio Moura (RO) e Tião Viana (AC), estados que também fazem fronteira com a Bolívia e têm interesse no gás. O acordo será oficializado em Puerto Ustarez (Beni), no dia 30 de janeiro. "Vamos firmar o memorando de entendimento, que vai ter aval do governo federal, e com isso o estado ganha uma fonte de energia competitiva para atrair novos investimentos", disse Azambuja. "O Governo do Estado repassará o gás à iniciativa privada, sem onerar os cofres públicos e gerando receita com a venda e a arrecadação (12%) do ICMS", emendou.




Só neste segundo semestre de 2017 preço médio do gás de cozinha teve seis aumentos e uma redução

Postado por Marco Eusébio , 04 Dezembro 2017 às 18:15 - em: Principal

O preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) em botijões de até 13 kg sobe mais 8,9% nas refinarias a partir desta terça-feira. A Petrobras alega alta das cotações do produto nos mercados internacionais e diz em nota que os reflexos no preço ao consumidor vão depender de repasses feitos por distribuidoras e revendedores. O aumento não se aplica ao preço do gás para uso industrial e comercial. Desde junho foram seis aumentos e uma redução. O preço médio acumula alta de 17,7% no ano, conforme a Agência Nacional de Petróleo (ANP). Sem contar o reajuste anunciado hoje, o preço médio do botijão ao consumidor saltou de R$ 55,74 em janeiro para R$ 65,64 na semana passada.




Em coletiva com participação de deputados e da Fecomércio, Azambuja anunciou calendário de pagamentos dos servidores

Postado por Marco Eusébio , 04 Dezembro 2017 às 14:30 - em: Principal

Reinaldo Azambuja anunciou nesta segunda-feira que o salário dos servidores de Mato Grosso do Sul referente a novembro foi creditado hoje e estará disponível nesta terça para saques, informou que o décimo-terceiro será liberado no dia 14 para reforçar as vendas de Natal do comércio, e que a folha de dezembro estará disponível no dia 4 de janeiro. No total, explicou, serão colocados em circulação R$ 1,5 bilhão que devem aquecer a economia regional no período. "Isso mostra o quanto foi importante as atitudes que tomamos, algumas impopulares até, para sermos hoje um dos poucos estados brasileiros que consegue cumprir com o calendário e com a obrigação do pagamento dos seus servidores, e manter investimentos", disse o governador, citando, como exemplo, a lei que fixou o teto de gastos. "Hoje somos um Estado responsável, todos os poderes só vão gastar aquilo que arrecada, e isso dá uma estabilidade ao poder público", acrescentou, em coletiva de imprensa que contou com participação do presidente da Fecomércio, Edson Araújo, e deputados.



Panfletagem na linha que divide Brasil e Paraguai e manifestantes no posto da Avenida Brasil, em Pedro Juan

Postado por Marco Eusébio , 04 Dezembro 2017 às 10:15 - em: Principal

Contra a alta carga tributária que encarece produtos e serviços no Brasil, um comboio de mais de mil veículos, conforme a organização protesto, percorreu 125 km de Dourados a Pedro Juan Caballero para comprar gasolina brasileira mais barata ontem no Paraguai. Enquanto em MS o preço ultrapassa R$ 4,20 o litro, o grupo pagou R$ 2,65 na cidade paraguaia. Organizador do protesto, o advogado Sindoley Luiz Souza disse que paga R$ 191 para abastecer seu carro em Dourados e gastou R$ 119 em Pedro Juan, R$ 72 a menos. "Esse protesto foi para chamar a atenção da população de que no Brasil somos obrigados a pagar a conta da corrupção com a alta carga tributária", afirmou Sindoley, que já pensa em novas manifestações.




Sindoley Luiz Souza (ao centro) e apoiadores convidam proprietários de veículos a aderir ao protesto deste domingo

Postado por Marco Eusébio , 02 Dezembro 2017 às 20:30 - em: Principal

A divulgação feita aqui percutiu nas redes sociais e imprensa, atraiu dezenas de adesões e será neste domingo a carreata em protesto contra o preço da gasolina que vai sair em comboio de Dourados (onde o litro do combustível chega a R$ 4,29) e percorrer 125 km pela BR 463 até a cidade de Pedro Juan Caballero para abastecer os veículos no Paraguai onde a gasolina brasileira, sem os impostos daqui, custa em torno de R$ 2,50 o litro. O evento foi convocado pelo advogado Sindoley Luiz Souza, de Dourados, que pretende atrair cerca de 1 mil veículos no comboio. "Quem quiser participar ainda dá tempo. A concentração começa às 8h deste domingo na Avenida Marcelino Pires, em frente ao Parque do Lago. Vamos fazer um 'buzinaço' pelas ruas da cidade e depois partir para o Paraguai", avisa. Contatos com Sindoley podem ser feitos via WhatsApp pelo telefone (67) 9681-1155.
 



Novo traçado corta as cidades de Dourados, Caarapó, Amambai, Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo em MS

Postado por Marco Eusébio , 24 Novembro 2017 às 13:00 - em: Principal

Os governadores Reinaldo Azambuja (MS) e Beto Richa (PR), e prefeitos dos municípios na rota da obra, participam na próxima terça, no Hotel Sheraton, em São Paulo, do lançamento do projeto da nova ferrovia ligando Dourados (MS) ao Porto de Paranaguá (PR). O evento é promovido pelo Governo do Paraná e a Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A). Os dois estados concentram 30% da produção brasileira de grãos. Nas últimas décadas, o campo se modernizou e porto cresceu, devendo movimentar 80 milhões de toneladas em 2030, quase o dobro do que ocorre hoje. Porém, a ligação campo-porto segue precária. Apenas 20% dos 45 milhões de toneladas atuais chegam ao terminal por trem e só 1% vem da região Oeste. Com cerca de mil km de extensão, o novo traçado ligará Dourados, Caarapó, Amambai, Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo (em MS) a Guaíra, Cascavel, Guarapuava e Paranaguá (no PR). O investimento previsto é da ordem de R$ 10 bilhões.




Nikollas Pellat: 'Atraído pelas facilidades de negociação, consumidor pode assumir dívida indevida ou prescrita'

Postado por Marco Eusébio , 23 Novembro 2017 às 13:00 - em: Principal

O consumidor pode acabar lesado caso compareça sem um advogado a mutirões conciliatórios para negociação e parcelamento de dívidas, adverte o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) da OAB-MS, Nikollas Pellat. "O consumidor se sente atraído pela possibilidade de resolver pendências de forma ágil, mas corre risco de assumir uma dívida as vezes indevida ou até mesmo prescrita, ou com cláusulas abusivas", alerta o advogado em nota da OAB-MS sobre mutirões conciliatórios do Judiciário como o que está sendo realizado em parceria com a Uniderp, e os que serão feitos pela Energisa, pela Águas Guariroba e pela Prefeitura de Campo Grande em dezembro. “Obviamente não somos contra a mediação e solução pacífica de conflitos e dívidas. Apenas temos como dever alertar que o advogado é indispensável para a administração da justiça. Ao ser representado por um advogado, as chances do consumidor de fazer um acordo justo são bem maiores" conclui Pellat.




Postado por Marco Eusébio , 22 Novembro 2017 às 19:07 - em: Papo de Arquibancada

O consumidor pode acabar lesado caso compareça sem um advogado a mutirões conciliatórios para negociação e parcelamento de dívidas, adverte o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) da OAB-MS, Nikollas Pellat. "O consumidor se sente atraído pela possibilidade de resolver pendências de forma ágil, mas corre risco de assumir uma dívida as vezes indevida ou até mesmo prescrita, ou com cláusulas abusivas", alerta o advogado em nota da OAB-MS sobre mutirões conciliatórios do Judiciário como o que está sendo realizado em parceria com a Uniderp, e os que serão feitos pela Energisa, pela Águas Guariroba e pela Prefeitura de Campo Grande em dezembro. “Obviamente não somos contra a mediação e solução pacífica de conflitos e dívidas. Apenas temos como dever alertar que o advogado é indispensável para a administração da justiça. Ao ser representado por um advogado, as chances do consumidor de fazer um acordo justo são bem maiores" conclui Pellat.