Campo Grande, Segunda-Feira , 20 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: pmdb

Frisando que não dá pra esquecer, PMDB exibe Dilma 'saudando a mandioca' como uma das 'maiores conquistas do país'

Postado por Marco Eusébio , 19 Novembro 2017 às 13:00 - em: Principal

Dizendo que "não dá pra esquecer", o PMDB vai reproduzir em sua propaganda partidária que vai ao ar em rede nacional na terça-feira o vídeo do discurso de Dilma Rousseff saudando a mandioca como "uma das maiores conquistas do Brasil" na abertura dos Jogos Indígenas de 2015. Conforme a Folha de S.Paulo, Michel Temer estava relutante em exibir o vídeo, mas foi convencido por sua equipe de comunicação de que era importante mostrar as diferenças de gestões e que não é possível "esquecer o que foi feito com o país". Veja abaixo abaixo o 12º vídeo da série "O Brasil segue em frente", criada por Elsinho Mouco, divulgado pelo site Poder360.




Caso André insista em não ser candidato, Waldeli, que vai se filiar na sigla na convenção, estará apto à disputa

Postado por Marco Eusébio , 16 Novembro 2017 às 18:30 - em: Principal

Seja qual for a decisão a ser tomada na convenção estadual do PMDB adiada para o primeiro sábado de dezembro, dia 2, o partido terá candidatura própria ao governo de Mato Grosso do Sul nas eleições de 2018, conforme integrantes da cúpula confidenciaram ao Blog. O principal nome continua sendo o de André Puccinelli, cotado a assumir a presidência na convenção e conduzir a sigla durante o pleito eleitoral. Caso o ex-governador (que hoje diante da insistência da imprensa lembrou já haver dito antes que não pretende ser candidato) resolva não se candidatar, o principal cotado deverá ser o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, que confirmou hoje  ao Blog que vai se filiar ao partido na convenção.




Marun, em nota à imprensa: 'Renovamos a nossa confiança em André Puccinelli, nosso líder maior'

Postado por Marco Eusébio , 16 Novembro 2017 às 16:45 - em: Principal

Depois de se reunir hoje com o ex-governador André Puccinelli e com demais integrantes da cúpula regional do PMDB, que resolveram adiar para o dia 2 de dezembro a convenção estadual do partido, o deputado federal Carlos Marun enviou nota à imprensa afirmando, em alusão a prisão do ex-governador revogada ontem pelo TRF3, que André "foi vítima de uma violência" reforçando a "nossa confiança em André Puccinelli, nosso líder maior". Leia a íntegra:
 
"NOTA EM relação à decisão da Executiva Estadual do PMDB, que transferiu para 2/12 a nossa Convenção Regional, declaro o que se segue:
 
1) Renovamos a nossa confiança em André Puccinelli, nosso líder maior.
 
2) O ex-governador foi vítima de uma violência. Assim sendo, foi correta a decisão de conceder-lhe um tempo para convívio familiar, distante de maiores eventos políticos;
 
3) Mesmo tendo a decisão representado uma perda política, já que faríamos uma convenção histórica, haja visto as dezenas de confirmações de caravanas do interior, entendo que não poderíamos agir como se nada tivesse acontecido, dando sequência normal a nossa agenda;
 
4) Como deputado espero que as circunstâncias no mínimo controversas presentes no episódio sejam esclarecidas, considerando as graves consequências pessoais e políticas resultantes da decisão reparada pelo Desembargador Paulo Fontes, que é oriundo do próprio Ministério Público. Afinal, prendeu-se equivocadamente o candidato que lidera as pesquisas para governador de MS;
 
5) MS é um estado de paz, que exige uma Justiça Sem Partido;
 
6) Por fim reafirmo minha confiança na Justiça e manifesto a certeza de que tudo isto se esclarecerá.
 
CARLOS MARUN
 16/11/17"



Ao lado de Marun e da filha Vanessa, André Puccinelli lembrou que havia dito que não queria ser candidato em 2018

Postado por Marco Eusébio , 16 Novembro 2017 às 15:45 - em: Principal

Depois de se reunir com André Puccinelli no apartamento do ex-governador em Campo Grande e receber dele "carta branca" para tomar a decisão, a cúpula do PMDB anunciou nesta tarde que foi adiada para o dia 2 de dezembro, em local e horário a serem definidos, a convenção estadual da sigla que estava marcada para este sábado no Golden Class. O presidente estadual do PMDB, deputado Júnior Mochi, disse que a decisão de adiar o evento foi tomada "em respeito" ao ex-governador, após sua prisão nesta semana pela Polícia Federal na Operação Papiros de Lama, revogada ontem pelo TFR3. 
 
André continua sendo o principal nome para presidir o PMDB e conduzir o partido nas eleições de 2018, mas não definiu se voltará ou não a ser candidato ao governo. Indagado, ele respondeu ao site Campo Grande News: "Se fosse a candidatura, ela não estaria mantida, porque eu havia dito que eu não queria ser (candidato)".  Diante da insistência dos jornalistas, o ex-governador afirmou que só quando houver a eleição da nova executiva da sigla decidirá sobre a candidatura.



Ulisses Rocha diz que sem André não haverá reunião e Mochi confirmou o encontro para amanhã na sede do PMDB

Postado por Marco Eusébio , 15 Novembro 2017 às 14:00 - em: Principal

Lideranças do PMDB contam com a presença de André Puccinelli amanhã na reunião para tratar da convenção estadual do partido. O encontro foi marcado após a prisão do ex-governador na Operação Papiros de Lama da Polícia Federal, ontem, em Campo Grande, para decidir se manteriam para sábado ou seria adiada a convenção que visa eleger André presidente regional para conduzir a sigla nas eleições de 2018. Com a decisão do desembargador Paulo Pontes, do TRF3, que hoje mandou soltar Puccinelli, o evento deve ser mantido para às 10h de sábado no Golden Class. 
 
"A reunião está marcada para amanhã, às 11h, na sede do partido" informou há pouco o atual presidente regional da sigla, deputado Júnior Mochi. "O PMDB trata esse assunto com a maior seriedade. Essa ação foi completamente direcionada a atingir a honra e a integridade do ex-governador André Puccinelli e eu penso que o partido deve a ele um grande ato de desagravo. Não haverá reunião sem a presença dele", disse ao Blog o presidente municipal da sigla, Ulisses Rocha.



Júnior Mochi presidiu a sessão da Assembleia hoje e deve anunciar até o fim do dia se convenção será adiada ou não

Postado por Marco Eusébio , 14 Novembro 2017 às 12:15 - em: Principal

Pegos de surpresa com a prisão de André Puccinelli hoje pela Polícia Federal em Campo Grande, integrantes da cúpula estadual do PMDB devem adiar a convenção marcada para o próximo sábado no Golden Class que elegeria o ex-governador como presidente estadual do partido. Atual presidente da sigla, o deputado estadual Júnior Mochi, vai se reunir com demais lideranças. "Vamos aguardar até quinta-feira, quando vamos resolver qual o caminho a seguir. Por enquanto tudo fica como está", acaba de dizer ao Blog o presidente municipal da sigla, Ulisses Rocha.




Bruno Araújo pegou Michel Temer de surpresa ao se tornar o primeiro tucano a voar do governo do peemedebista

Postado por Marco Eusébio , 14 Novembro 2017 às 09:00 - em: Principal

Ao se tornar o primeiro tucano a bater asas do atual governo, Bruno Araújo pegou Michel Temer de surpresa ao entregar ontem o cargo de ministro das Cidades. "Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa", escreveu em carta ao presidente. Com grande orçamento e visibilidade eleitoral por executar ações em vários municípios, o ministério é disputado pelo PMDB e pelo PP. Mais três tucanos ainda estão no governo: Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Luislinda Valois (Direitos Humanos). Esses cargos são cobiçados por outros partidos para aprovar votações no Congresso, como a reforma da Previdência. A demissão de Bruno levou Temer a antecipar sua troca de equipe. Em nota, o Planalto informou que "o presidente dará início agora a uma reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro".



Waldeli recebeu a visita do juiz Odilon e ambos trocaram convites para supostas chapas majoritárias

Postado por Marco Eusébio , 13 Novembro 2017 às 18:00 - em: Principal

Dois dias antes de ser lançado pré-candidato ao governo de MS pelo PDT, Odilon de Oliveira visitou Costa Rica na quinta-feira e conversou com o prefeito Waldeli dos Santos Rosa. 
 
A viagem do magistrado gerou comentários nos bastidores políticos de Campo Grande de que ambos estariam se unindo nas eleições de 2018. 
 
De fato, a conversa existiu como mostra a foto acima. E foi bastante amistosa. Na ocasião, ambos "brincaram" de trocar convites. 
 
Waldeli (que vai para o PMDB e, caso André não seja candidato, está disposto a disputar o governo) convidou Odilon a disputar o Senado em sua chapa. 
 
De volta, ouviu convite semelhante, para ser vice na chapa a ser montada pelo PDT, feito pelo juiz federal aposentado.



Odilon foi convidado por Waldeli para disputar o Senado e convidou o prefeito para ser vice em sua chapa

Postado por Marco Eusébio , 13 Novembro 2017 às 16:00 - em: Principal

Dois dias antes de ser lançado pré-candidato ao governo de MS pelo PDT, Odilon de Oliveira visitou Costa Rica na quinta-feira e conversou com o prefeito Waldeli dos Santos Rosa. 
 
A viagem do magistrado gerou comentários nos bastidores políticos de Campo Grande de que ambos estariam se unindo nas eleições de 2018. 
 
De fato, a conversa existiu. Na ocasião, ambos "brincaram" de trocar convites. 
 
Waldeli (que vai para o PMDB e, caso André não seja candidato, está disposto a disputar o governo) convidou Odilon a disputar o Senado em sua chapa. 
 
De volta, ouviu convite semelhante, para ser vice na chapa a ser montada pelo PDT, feito pelo juiz.



Bancada do PMDB na Câmara articula com o PP para Carlos Marun ocupar a Secretaria de Governo

Postado por Marco Eusébio , 08 Novembro 2017 às 18:20 - em: Principal

A bancada do PMDB na Câmara está se articulando para ficar com a Secretaria de Governo, hoje com o PSDB. "Há uma conversa em andamento com o PP para os dois partidos juntos pressionarem para que Carlos Marun assuma a cadeira de Antônio Imbassahy. Em troca, Gilberto Occhi, do PP, ficaria com o Ministério das Cidades", diz hoje a jornalista Juliana Braga, no blog do Lauro Jardim em O Globo.