Campo Grande, Quinta-Feira , 22 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: policia-federal

Operação contra o crime organizado deve ter políticos de alto calibre do Rio na mira, diz blog do Correio Braziliense

Postado por Marco Eusébio , 17 Fevereiro 2018 às 12:00 - em: Principal

Do Vicente Antunes em blog no Correio Braziliense:
 
"Não bastasse a intervenção federal na área de segurança, o Rio de Janeiro será, muito em breve, palco de uma megaoperação da Polícia Federal. Denominada Operação União Rio, terá como alvo o combate ao crime organizado.
 
Se tudo correr como o planejado pela Polícia Federal, políticos de alto calibre do Rio estarão entre os alvos. Será mais um marco de como o crime organizado tomou conta da política fluminense e corrompeu todo o estado. A PF está colhendo provas suficientes para levar para trás das grades os envolvidos com o crime.
 
Segundo fontes do Blog, a Operação União Rio (o nome ainda pode mudar) vem sendo estruturada desde o ano passado. Foi programada para o início de 2018, mas ainda depende de alguns ajustes. Nada muito complicado.
 
A área de inteligência da PF não quer deixar nenhum ponto em aberto, sobretudo agora, com o Rio sob intervenção federal. A expectativa é grande, especialmente pela repercussão que as prisões tendem a ter."



Segovia terá de explicar ao relator do caso no Supremo declarações sobre arquivar denúncia contra Temer

Postado por Marco Eusébio , 10 Fevereiro 2018 às 16:00 - em: Principal

Pegou muito mal dentro e fora da corporação, e até no Planalto, a entrevista do diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, à agência Reuters, em que declarou que a tendência na PF é recomendar o arquivamento da investigação em que o presidente é suspeito de beneficiar a empresa Rodrimar com o decreto que renovou concessões no Porto de Santos. Segovia foi intimado pelo relator da investigação contra Temer, no Supremo, ministro Luís Roberto Barroso, a explicar suas declarações, após o carnaval. Para Barroso, a conduta de Segovia "é manifestamente imprópria e pode, em tese, caracterizar infração administrativa e até mesmo penal". O ministro entendeu que o diretor da PF ameaçou o delegado do caso, "que deve ter autonomia para desenvolver o seu trabalho com isenção e livre de pressões". Depois da péssima repercussão, Segovia, como a maioria costuma fazer, culpa a imprensa, dizendo que suas declarações foram mal interpretadas.




Alta cúpula da Polícia Federal deve firmar acordo com a defesa de Lula para evitar levar o presidente em camburão

Postado por Marco Eusébio , 26 Janeiro 2018 às 11:00 - em: Principal

A condenação de Lula à prisão pelo TRF4, no caso do triplex, já estaria levando a alta cúpula da Polícia Federal a discutir um acordo com a defesa para que o ex-presidente não tenha de ser levado de camburão ao local do cumprimento da pena, diz Andreza Matais, da Coluna do Estadão. A jornalista afirma que a PF quer evitar buscar Lula em casa de camburão, o que poderia gerar a mesma repercussão negativa de quando o petista foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento. A pena será cumprida assim que forem julgados os embargos à decisão do TRF4 de condenar lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Sem curso superior, ele não terá direito a prisão especial. Conforme a coluna, uma ideia é combinar com os advogados para que Lula se apresente no local determinado para o cumprimento da pena. A assessoria da PF, entretanto, não confirma as informações sobre o planejamento da prisão.




Lula planejava viajar na madrugada desta sexta-feira para a Etiópia, onde iria participar de encontro sobre combate à fome

Postado por Marco Eusébio , 25 Janeiro 2018 às 19:30 - em: Principal

O juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara do Distrito Federal, determinou hoje a apreensão do passaporte de Lula, proibindo o ex-presidente de deixar o País. A Polícia Federal confirmou no início da noite que recebeu a ordem, informa o G1. Lula planejava viajar na madrugada desta sexta-feira para Etiópia, visando participar de um encontro sobre combate à fome. A determinação, que atende pedido do Ministério público Federal, não tem relação com a condenação de Lula pelo TRF-4 ontem, e foi tomada no âmbito do processo da Operação Zelotes, que apura suposto tráfico de influência do petista na compra de caças suecos pela Força Aérea Brasileira (FAB).




Em depoimento, Delcídio fala de doação ao PP e aos então candidatos de 2012 Heitor Miranda e Vagner Guirado
Delcídio Amaral entregou à Polícia Federal comprovantes de depósitos que teriam sido feitos para candidatos a prefeituras de Porto Murtinho e Anaurilândia que ele apoiou em 2012, diz o Lauro Jardim em blog no O Globo. Conforme o depoimento, os valores foram negociados com o então diretor da Odebrecht  Márcio Faria (e hoje delator) depois de o senador ter ouvido que o “núcleo duro do PMDB no Senado” teria recebido propina para facilitar a tramitação de resolução sobre tributação em portos.
 
"Foram R$ 400 mil para o diretório do PP e R$ 50 mil aos postulantes a prefeito Heitor Miranda e Vagner Guirado, cada um. A mesma história é contada pelo ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho em seu acordo de colaboração. De posse dos documentos, Raquel Dodge pediu a Edson Fachin um prazo de 30 dias para analisar as acusações. Segundo Raquel, é preciso avaliar com mais profundidade se os papéis serão compartilhados com os inquéritos já existentes ou se motivarão a abertura de novos", relata Lauro Jardim.



Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves: ex-presidentes da Câmara são alvo de novos pedidos de condenação do MPF

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 13:15 - em: Principal

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça a condenação dos ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a 386 anos de prisão, e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a 78 anos de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O pedido foi feito pelo MP no Distrito Federal na ação ação penal derivada da operação Sépsis, que investiga desvios no Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal, informa o site G1. Os dois ex-deputados estão presos e são investigados em várias operações da Polícia Federal.




Dois deputados do Tocantins são alvos da ação de busca e apreensão na Câmara dos Deputados

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 09:00 - em: Principal

A Polícia Federal amanheceu hoje nas dependências da Câmara dos Deputados cumprindo mandados de buscas solicitados pela Procuradoria Geral da República (PGR) autorizados pelo Supremo. Os alvos são os deputados federais do Tocantins, Carlos Gaguim (Pode) e Dulci Miranda (PMDB), mulher do atual governador Marcelo Miranda. A ação é um desdobramento da Operação Ápia, que investiga pagamento de propina por uma construtora do Tocantins em contratos públicos de obras pagas com recursos do BNDES e Banco do Brasil. Na primeira fase, em outubro, a PF cumpriu 115 mandados, um de prisão preventiva contra o ex-governador tocantinense Sandoval Cardoso (SD) que ficou 15 dias detido em Palmas, a capital.




Ex-governadores Garotinho e Rosinha ao serem presos hoje pela manhã por agentes da Polícia Federal

Postado por Marco Eusébio , 22 Novembro 2017 às 13:45 - em: Principal

Depois de Sérgio Cabral, agora são três ex-governadores do Rio de Janeiro presos pela Polícia Federal que já pode "pedir música no Fantástico", brincou Ricardo Noblat em blog no O Globo ao comentar a prisão, pela manhã, de Anthony e Rosinha Garotinho. O casal foi preso com base em delação premiada de Ricardo Saud, da JBS. Conforme O casal de ex-governadores do Rio é acusado, com outras seis pessoas, de integrar organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita mediante extorsão de empresários para liberar pagamentos da prefeitura de Campos, comandada por Rosinha, para financiar as próprias campanhas eleitorais e a de aliados, diz O Globo.




Atualmente 68 milhões de pessoas (48% do eleitorado) já têm digitais cadastradas pela Justiça Eleitoral

Postado por Marco Eusébio , 17 Novembro 2017 às 12:45 - em: Principal

A Polícia Federal e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) agora têm acesso aos dados das impressões digitais dos cidadãos cadastrados nas duas instituições, conforme convênio assinado ontem pelas duas instituições. Além de suas investigações, a PF vai usar o cadastro biométrico de eleitores na emissão de passaportes. Atualmente, 68 milhões de pessoas, 46% de todo o eleitorado brasileiro, já são identificadas pela biometria para votar. A expectativa é que nas eleições de 2022 100% dos eleitores já estejam identificados pelas impressões digitais. O banco de dados compartilhado também servirá de base para a emissão da Identidade Civil Nacional (ICN), documento único do cidadão brasileiro válido em todo território nacional. (Com EBC)




Carlos Marques questionou prisões na Operação da PF e Newley Amarilla, advogado do delator, respondeu

Postado por Marco Eusébio , 14 Novembro 2017 às 20:30 - em: Principal

A prisão do ex-governador André Puccinelli (PMDB) pela Polícia Federal na Operação Papiros de Lama hoje em Campo Grande rendeu um debate de dois renomados advogados de Mato Grosso do Sul no Facebook: o ex-presidente da OAB-MS, Carlos Marques, e Newley Amarilla, advogado que representa o pecuarista Ivanildo da Cunha Miranda, apontado como operador do esquema de propinas cuja delação serviu como base para a quinta fase da Operação Lama Asfáltica. "Há algo podre no reino do Pantanal", escreveu Carlos Marques no artigo, em que também questionou: "Na delação feita pelo Ivanildo nas terras pantaneiras, ele só envolve o Ex-governador André. Ele esqueceu de falar do Ex-governador Zeca e do atual Governador, ou a omissão foi proposital?". Marques acrescentou: "Causa maior estranheza ainda o fato de que existe um concorrente ao Governo do Estado oriundo dos quadros da magistratura, que naturalmente deve ter interesse em ver o ex-governador André fora da disputa". Clique abaixo e leia a íntegra no Facebook.

Newley Amarilla, ao comentar o artigo, dirigindo-se ao colega advogado, escreveu: "Carlos, respeitando suas opiniões, são os seguintes os equívocos acerca de sua reflexão, quanto aos fatos, obviamente: 1) na delação da JBS o nome de Ivanildo só aparece ligado a André Puccinelli; nunca ao de Zeca ou Reinaldo. Basta ouvir atentamente as delações de Joesley, Wesley e outros da JBS; tanto que as planilhas fornecidas na tal delação e vinculadas a Ivanildo compreendem o período de 2007 (ano em que André assumiu) a 2013 (penúltimo ano do segundo mandato de André Puccinelli). Logo, não poderiam envolver Zeca e Reinaldo. Então, não houve omissão, mas gritante equívoco de quem assim entendeu." Clique abaixo e leia a íntegra no Facebook.