Campo Grande, Domingo , 18 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: policia-civil

Academia de polícia para delegado começará em março, mas sem previsão para agentes de polícia judiciária diz Sinpol

Postado por Marco Eusébio , 15 Fevereiro 2018 às 11:00 - em: Principal

O Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do sul (Sinpol-MS) protocolou ofícios na Secretaria de Administração e Desburocratização e na Secretaria de Justiça e Segurança Pública ontem, solicitando que o curso de formação policial inicie na mesma data para delegado, escrivão e investigador. A entidade diz que a academia de polícia para delegado está prevista iniciar em março, pois o certame segue à fase final, enquanto não há previsão de início para os agentes de polícia judiciária. Além de tratamento igualitário, o diretor jurídico do sindicato, Max Dourado, diz que seria mais eficaz e econômico para o governo estadual se essa fase ocorresse no mesmo período para todos os cargos. "A estrutura para o curso é similar para os cargos. Não adianta a lotação de um delegado na delegacia se não há escrivão e investigador para contribuir nos trabalhos policiais", declarou. O edital prevê a nomeação de 100 escrivães, 80 investigadores e 30 delegados, mas o Sinpol-MS diz esses números não cobrem o déficit do efetivo, hoje estimado em cerca 900 agentes de polícia judiciária.




Casa foi invadida apesar de trinco e cadeado e gavetas vasculhadas por ladrão no Jardim Imá

Postado por Marco Eusébio , 26 Janeiro 2018 às 12:15 - em: Principal

Tá feia a coisa em Campo Grande. Depois de ter sua casa no Jardim Imá invadida por "amigos do alheio" que levaram computador, anel de ouro e TV de 43 polegadas, deixando um prejuízo avaliado em R$ 15 mil, o Alexandre Montello, sócio da Shapeweb, empresa que cria e faz manutenção em sites (responsável pela criação do Blog), ficou frustrado ao procurar ajuda da polícia e fez hoje o seguinte desabafo público no Facebook: 
 
"Nota de indignação
 
Ontem assaltaram a minha casa e da minha esposa, levaram tudo que tinha de maior valor.
 
O primeiro momento foi o susto quando vimos a casa aberta. Corremos e verificamos o que tinham levado. No desespero, a quem recorrer? Liguei para a policia, 190, e pedi informações do que fazer e se eles podiam ir fazer uma vistoria no bairro, e a única informação que tive foi que eu deveria ir para a delegacia civil mais próxima. Nem endereço do local quiseram saber.
 
Fui para a polícia civil, e a primeira pergunta foi se eu tinha encostado em alguma coisa... Logicamente que sim! Penso eu que a primeira coisa que um ser roubado faz é tentar quantificar o tamanho do prejuízo e para tal precisa encostar. Com isso conclui-se que nem irão até a minha casa procurar digital do assaltante. O atendimento apesar de algumas grosserias do policial, terminou bem. Porém o mesmo deixou claro que dificilmente irá encontrar algo e que não irão buscar informações.
 
Com informações da vizinha... o assaltante passou por ela que estava varrendo a calçada no momento, deu bom dia e entrou na casa como se nada estivesse acontecendo.
 
Conclusão, com tudo isso que pagamos de impostos, não estamos nem perto de estar protegido... os bandidos estão cada dia mais cara de pau. Grade de proteção, porta reforçada e cerca elétrica, ajuda, mas não resolve.
 
Salve-se quem puder!"



Fabrício acusa Garcia de ameaça, mas prefeito disse que só foi conversar. Postagens nas redes sociais são motivo da discórdia

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 13:00 - em: Principal

Na pequena cidade de Aral Moreira (MS), o advogado e ex-secretário de Fazenda e Administração da Prefeitura, Fabrício Franco Marques, de 36 anos, denunciou hoje o prefeito Alexandrino Garcia, de 41, na delegacia local da Polícia Civil por suposta ameaça de morte. Conforme o boletim de ocorrência, o prefeito foi à sua sala no Centro de Referencia Especializado de Assistência Social (Creas) de manhã e afirmou: "Quero conversar de homem para homem com você porque as coisas não são assim, você é um vagabundo, não presta".
 
Fabríio diz que recebeu um tapa no rosto e reagiu empurrando o prefeito, que então teria colocado a mão na cintura sinalizando que teria uma arma sob a camisa. Fabrício ter perguntado a Garcia se aquilo seria uma ameaça, e que o prefeito respondeu: "Eu não ameaço, eu faço". 
 
Consultado sobre o motivo da suposta ameaça, Fabrício respondeu ao Blog: "Eu acredito que foi por ter sido contra o atual prefeito na campanha e, talvez, por eu ter postado no Face uma foto com o ex-prefeito. ficamos com medo por ele responder a outros crimes, mas espero que fique por aí". 
 
Também consultado, o prefeito Alexandrino Garcia, por sua vez. "Apenas fui conversar com ele, porque esse cidadão, por divergências políticas, passa a vida me insultando nas suas redes sociais, coisa que jamais fiz na minha vida em referencia a ele. Mas, de maneira nenhuma foi ameaça. Na verdade querendo se fazer de vítima como sempre. É o que sabe fazer".



Celas superlotadas na Delegacia de Polícia de Água Clara, uma das que servem de extensão de presídios em MS

Postado por Marco Eusébio , 23 Agosto 2017 às 11:30 - em: Principal

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS), Giancarlo Miranda, protocolou denúncia na Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a precariedade das delegacias do estado quando aos direitos humanos dos profissionais e dos presos e entregou cópia do documentário "A Realidade da Polícia Civil em Mato Grosso do Sul" que retrata as 33 unidades em pior situação (saiba mais aqui). Além de péssimas instalações, o sindicato lamenta o grave problema de superlotação das celas que estão servindo de extensões dos presídios, também superlotados, para onde deveriam ir aos presos já que a delegacia é destinada ao atendimento do cidadão.




Celas superlotadas em delegacias transformadas em cadeia são um dos problemas mostrados em vídeo do Sinpol-MS

Postado por Marco Eusébio , 11 Agosto 2017 às 17:30 - em: Principal

Celas superlotadas em delegacias transformadas em cadeias, estrutura precária, falta de efetivo e policiais sobrecarregados é o que vai mostrar o documentário "A Realidade da Polícia Civil em Mato Grosso do Sul" a ser lançado pelo Sindicato dos Policiais Civis do estado na próxima sexta-feira, às 14h30, em sua sede em Campo Grande. "Durante sete meses percorremos as 126 delegacias do estado catalogando suas mazelas. Neste vídeo mostraremos as 30 unidades em piores situações", diz o presidente do Sinpol-MS, Giancarlo Miranda. Depois da exibição, haverá debate sobre tema e o vídeo será postado nas redes sociais. Veja o teaser.