Campo Grande, Domingo , 18 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: henrique-meirelles

Bolsonaro, Lula, Alckmin e Marina em fotos usadas pelo Correio Brasilizense no aplicativo que troca de gênero

O jornal Correio Braziliense resolveu neste fim de semana descontrair seu noticiário político aproveitando a onda do aplicativo que mostra como a pessoa seria se fosse do gênero oposto, que faz sucesso nas redes sociais, para mostrar como ficariam fotos dos presidenciáveis modificadas pelo app. Veja acima as fotos do "antes e depois" de Bolsonaro, Lula, Alckmin e Marina Silva e aqui no site do jornal a galeria que inclui Henrique Meirelles, Rodrigo Maia e Manuela D'Ávila.




Marun diz que sem reforma da Previdência projeto eleitoral de Michel Temer ficaria 'menos viável'

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 18:00 - em: Principal

Michel Temer é candidato a presidente da República? Indagado pelo jornal gaúcho Zero Hora, o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo respondeu: "Sim, pode ser. Vai depender de muitas coisas, inclusive o Brasil que vamos ter no início de março. Seremos um Brasil em crescimento. Com a reforma, essa ascensão vai se tornar mais forte. Sem a reforma, tende a diminuir. Com a reforma, nosso projeto eleitoral se torna mais viável. Sem a reforma, nosso projeto se torna menos viável".
 
O jornal questionou: "Sem reforma, não é candidato?". Marun ponderou: "Não chegaria a ser tão fatalista. Pensamos que o grupo de partidos que apoia o governo tenha posição conjunta nas eleições. Pode apoiar um candidato do grupo, hoje estão postos o Rodrigo Maia (presidente da Câmara) e o Henrique Meirelles (ministro da Fazenda). Pode ser o presidente Temer. Hoje ele não quer, mas pode se animar, entendeu? Outra possibilidade é apoiar candidato de fora, que tenha visão de sociedade semelhante à nossa."
 
Leia aqui a íntegra no site GaúchaZH.



Carlos Marun convocou a imprensa ontem para descartar a hipótese de a votação da reforma ser adiada na Câmara

Postado por Marco Eusébio , 24 Janeiro 2018 às 10:30 - em: Principal

Um dia depois de o ministro Henrique Meirelles, da Fazenda, dizer que a votação da reforma da Previdência pode ficar para novembro, o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) convocou a imprensa ontem para dizer que a reforma será votada "de qualquer jeito" em fevereiro. "Nós vamos colocar em votação em fevereiro para ganhar. Temos a convicção de que teremos esses votos no dia 19 de fevereiro", afirmou. "Qualquer notícia em contrário não tem sinergia com a realidade", salientou. 
 
Marun teve o cuidado para não desmentir Meirelles diretamente. Questionado sobre as declarações do ministro da Fazenda, adotou um tom diplomático: “O ministro Meirelles tem o desempenho fenomenal no Ministério da Fazenda, e o que aconteceu foi isso. Por não ter participado das últimas reuniões ele pode ter, em algum momento, colocado sua opinião pessoal. Mas ela não atrapalha, de forma nenhuma. Até porque a votação está sendo pilotada aqui no Planalto e na Câmara dos Deputados". Na Câmara, a votação é prevista para o dia 19. 



O governo federal pressionou diretoria da Petrobras depois de reajustes que fizeram o produto ficar 16% mais caro em 2017

Postado por Marco Eusébio , 19 Janeiro 2018 às 09:00 - em: Principal

A Petrobras reduz hoje em 5% o preço do botijão de até 13 kg do gás de cozinha nas refinarias e os ajustes, que estavam sendo mensais, passarão a ser trimestrais. As revisões no valor poderão ou não refletir no preço final ao consumidor, já que a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados. A revisão na política de preços ocorre depois que o ministro Henrique Meirelles (Fazenda), manifestou ao presidente da Petrobras, Pedro Parente, sua preocupação com o impacto da alta do produto no ano passado, diz o jornal O Globo. O governo federal vinha questionando reajustes que fizeram o produto ficar 16% mais caro em 2017, muito acima da  inflação de 2,95%.




Alckmin foi elogiado por Temesr que diz preferir Meirelles no governo e crê que Maia buscará manter o comando da Câmara

Postado por Marco Eusébio , 11 Janeiro 2018 às 08:00 - em: Principal

Ao falar sobre os pretensos candidatos a ter o apoio do Planalto à sua sucessão, Michel Temer elogiou o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), disse que prefere Henrique Meirelles (PSD) continue sendo seu ministrto da Fazenda e afirmou que Rodrigo Maia (DEM-RJ) tende a buscar a reeleição à presidência da Câmara. As declarações feitas a Eliane Cantanhêde são o tema da manchete de hoje do jornal O Estado de S.Paulo. Para o presidente, o eleitor vai votar na "segurança e na serenidade" e vai "querer a continuidade, a manutenção do nosso programa de governo, que está recuperando a economia e a tranquilidade" nas eleições presidenciais deste ano.




Meirelles diz que crescimento de Lula e Bolsonaro tem limite e que eleitor aguarda candidato sem posições extremas

Postado por Marco Eusébio , 04 Dezembro 2017 às 17:00 - em: Principal

O Planalto terá candidato à sucessão de Michel Temer em 2018 e não será Geraldo Alckmin, por faltar "comprometimento claro" do PSDB com as reformas, diz o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em entrevista à Folha de S.Paulo. Filiado ao PSD, Meirelles não descarta ser ele o candidato, mas repete que só decidirá sobre isso no final de março de 2018. Para Meirelles, seu baixo percentual de até 2% nas pesquisas reflete o fato de ele não estar em campanha.
 
Para o ministro, quando o resultado de políticas como o teto de gastos e a reforma trabalhista ficar evidente para a população, haverá oportunidade um candidato "com credibilidade" mostrar que o crescimento econômico e a renda vêm desses projetos. Meirelles avalia que a polarização entre Lula e Bolsonaro tem um "teto de crescimento". "A grande maioria ainda aguarda um candidato que não tenha posições extremadas", afirmou.
 
O líder do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Tripoli, reagiu dizendo à Folha que, na reforma trabalhista, seu partido deu ao governo mais votos do que o PSD de Meirelles. "Isso é porque ele é candidato e ele quer agora, obviamente, começar a campanha eleitoral. Começou muito mal. Não é por aí que ele vai conseguir convencer a população brasileira que o PSDB não tem ajudado o governo. Quero ver na hora de pegar os votos lá e conferir", afirmou.



Henrique Meirelles tinha 5% das intenções de voto em março e agora tem 2%, mas insiste em ser candidato

Postado por Marco Eusébio , 29 Novembro 2017 às 10:15 - em: Principal

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, resolveu buscar de forma mais incisiva o apoio de Michel Temer e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, à sua candidatura em 2018. Sua meta é se consolidar como o nome de uma pretendida aliança entre PMDB, DEM e partidos do Centrão. Meirelles estabeleceu piso de 5% nas pesquisas de intenção de voto em março como gatilho para se lançar na corrida. Hoje tem 2%, diz a Folha de S.Paulo.




Lula lidera em todos os cenários e Jair Bolsonaro segue em segundo lugar, conforme pesquisa Ibope

Henrique Meirelles depende de a economia começar a deslanchar até o início do ano para virar candidato

Postado por Marco Eusébio , 30 Agosto 2017 às 09:00 - em: Principal

Henrique Meirelles, embora não confesse, pretende disputar a sucessão de Michel Temer em 2018 e teria apoio de seu partido, o PSD. Mas sabe que só terá chances reais com uma melhora respeitável da economia a partir do início do ano que vem, disse à agência Reuters fonte próxima ao ministro. "Ele sabe que tudo depende da economia. Se tivermos resultados significativos ele é um forte candidato", disse a fonte cujo nome não foi revelado pela agência de notícias. "Como um Fernando Henrique foi para Itamar", acrescentou. Procurado pela Reuters, Meirelles disse que seu foco agora é só o trabalho no ministério.




Marun em entrevista a Mariana Godoy na Rede TV diz que de 80% dos citados, ganharia uma eleição indireta
Ao comentar em entrevista ao vivo ao programa da Mariana Godoy na Rede TV! sobre especulações de supostos nomes que poderão ser eleitos em pelo Congresso caso de Michel Temer deixe o cargo ou seja cassado pelo TSE, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) declarou:
 
– "De 80% daqueles que estão alí [sendo citados], eu ganho uma eleição indireta lá na Câmara".
 
Mariana cita nomes como Henrique Meirelles, Tasso Jereissati, Nelson Jobim... Marun repete, "eu ganho".
 
Indagado se também ganharia de Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado contemporiza dizendo que o presidente da Câmara está tendo uma conduta coerente.
 
Por fim, Marun faz questão de frisar que não vai acontecer eleição, porque Temer continuará no cargo. Porém admite:
 
– "Mas aí é torcida!"
 
Veja o vídeo abaixo: