Campo Grande, Quarta-Feira , 24 de Janeiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: geraldo-alckmin

Presidenciável da direita e o petista Paulo Pimenta afirmam no Twitter que ataques à Bolsonaro visam eleger Alckmin

Postado por Marco Eusébio , 12 Janeiro 2018 às 14:00 - em: Principal

Adversários, os deputados Jair Bolsonaro (RJ) e Paulo Pimenta (RS), líder do PT na Câmara, concordam em uma coisa. Sobre a "guerra" da Folha com o presidenciável de direita, ambos postaram nas redes sociais que os ataques visam ajudar a eleger o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) como sucessor de Michel Temer. 
 
Bolsonaro, entre outras postagens no Twitter, exibiu imagem extraída do Facebook do tucano dizendo que Alckmin é o "pré-candidato preferido dos leitores da Folha" e escreveu: "Só não entende quem não quer! Extraído do FaceBook do próprio Governador. Parabéns Folha de São Paulo pela força ao seu patrão."
 

Paulo Pimenta, também no Twitter, disparou: "Não se iludam com a grande mídia atacando Bolsonaro. Sua verborragia criminosa de extrema-direita é notória há mais de 20 anos e o atacam agora não por combater racismo, homofobia, misoginia ou xenofobia, mas para que ele não atrapalhe os tucanos nas #eleições2018"

Vejam as postagens abaixo:




Alckmin foi elogiado por Temesr que diz preferir Meirelles no governo e crê que Maia buscará manter o comando da Câmara

Postado por Marco Eusébio , 11 Janeiro 2018 às 08:00 - em: Principal

Ao falar sobre os pretensos candidatos a ter o apoio do Planalto à sua sucessão, Michel Temer elogiou o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), disse que prefere Henrique Meirelles (PSD) continue sendo seu ministrto da Fazenda e afirmou que Rodrigo Maia (DEM-RJ) tende a buscar a reeleição à presidência da Câmara. As declarações feitas a Eliane Cantanhêde são o tema da manchete de hoje do jornal O Estado de S.Paulo. Para o presidente, o eleitor vai votar na "segurança e na serenidade" e vai "querer a continuidade, a manutenção do nosso programa de governo, que está recuperando a economia e a tranquilidade" nas eleições presidenciais deste ano.




Marun admite que MDB e o Planalto podem apoiar Alckmin, graças à defesa que o tucano tem feito da reforma da Previdência

Postado por Marco Eusébio , 04 Janeiro 2018 às 11:00 - em: Principal

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse ao jornal O Estado de S.Paulo que o governo começará a discutir nomes para a eleição presidencial só depois que a reforma da Previdência for votada na Câmara, mas não descartou eventual apoio do seu MDB aa governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP). Marun disse que, apesar da mágoa em relação à postura do tucano durante a tramitação na Câmara das duas denúncias contra Michel Temer, a defesa que Alckmin tem feito da reforma abre canal de reaproximação entre o governo e o PSDB. Além do tucano, o Estadão diz que Marun citouo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), como possíveis postulantes ao apoio do MDB e do governo ao Planalto.




Geraldo Alckmin em entrevista concedida hoje ao Canal Rural

Postado por Marco Eusébio , 02 Janeiro 2018 às 18:00 - em: Principal

Questionado sobre a polarização de Lula e Jair Bolsonaro liderando as pesquisas sobre a sucessão presidencial, o governador de São Paulo e pré-candidato tucano Geraldo Alckmin afirmou hoje:
 
“Eu acho que nenhum dos dois tem chance. Na realidade, esses extremos, primeiro é um olhar para trás, é o que se chama de 'recall'. Você tá olhando mais para trás. Os argumentos da eleição serão colocados ao longo da eleição. A campanha só começa em agosto. Então é mais um olhar para o passado. Eu acho que nós vamos ter um resultado bem diferente". 
 



Presidente do PSB e deputados querem lançar Barbosa, mas o vice França preferente apoiar Alckmin de olho no governo de SP

Postado por Marco Eusébio , 19 Dezembro 2017 às 16:15 - em: Principal

Joaquim Barbosa adiou para a segunda quinzena de fevereiro a resposta ao convite do PSB para disputar a Presidência da República, mas já enfrenta batalha interna contra sua candidatura. O ex-comunista Aldo Rebelo, que se filiou em setembro, promete disputar a indicação contra o ex-presidente do Supremo. Defensores da candidatura de Barbosa "enxergam o dedo do vice-governador de São Paulo, Márcio França, na pré-candidatura de Aldo", diz O Globo. França nega ser articulador do projeto de Rebelo, mas como deve assumir o governo de SP em março e disputar o cargo em 2018, não esconde sua preferência. "O Alckmin é o melhor candidato", afirmou o vice-governador, avaliando que o PSB lançar candidato próprio é uma "decisão errada que atrapalharia a campanha dos governadores do partido", diz o jornal.




Enquanto Lula caiu na bolsa de apostas do Congresso, Alckmin avançou e agora é o favorito para deputados e senadores

Postado por Marco Eusébio , 15 Dezembro 2017 às 17:45 - em: Principal


Michel Temer e Geraldo Alckmin: sonho do tucano é virar candidato do governo e deter o maior tempo de rádio e

Postado por Marco Eusébio , 12 Dezembro 2017 às 09:00 - em: Principal

O agrado de Geraldo Alckmin na convenção do PSDB ao governo de Michel Temer (PMDB) não é coisa de amador. O candidato que for apoiado pelo atual presidente em 2018 pode ter a maior fatia da propaganda eleitoral na TV e no rádio. Caso partidos médios do Centrão como PP, PSD, PR, PTB e PRB apoiarem o governo nas eleições, o nome alavancado pelo Planalto terá 39% do tempo total na mídia: quase 5 minutos em cada bloco de 12 minutos e 30 segundos. Sem alianças, o PT terá 13% e o PSDB 10%. Em legendas menores, Jair Bolsonaro, pelo Patriota, e Marina Silva, pela Rede, terão cerca de 10 segundos cada, sem outros apoios. Nas últimas sete eleições presidenciais, quatro foram vencidas por quem teve o maior tempo. Duas, por quem teve o segundo maior tempo. (Com Folha de S.Paulo)




Rafael, Gabriel David (presidente da JPSDB-MS), Beto Pereira, Priscila Cruz e Ítalo Gusmão antes de embarcar para Brasília

Postado por Marco Eusébio , 09 Dezembro 2017 às 20:00 - em: Principal

A Juventude do PSDB nacional elegeu na madrugada deste sábado, em Brasília, sua nova comissão executiva para o biênio 2018-2019 que tem como presidente o estudante Marcos Saraiva (SP) e como primeiro-vice presidente Rafael Rodrigues, de Campo Grande, secretário de Formação Política da JPSDB-MS. A eleição, marcada por atrasos e tensão, foi além de uma simples disputa de jovens, pois marcou mais uma derrota interna do grupo ligado ao senador Aécio Neves. Apoiada pelos governadores Geraldo Alckmin (SP), Reinaldo Azambuja (MS) e pelo senador Tasso Jereissati (CE), a chapa vencedora derrotou a apoiada por Aécio, pelo agora ex-ministro Antonio Imbassahy (BA) e pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.



Comitiva de MS votou unânime em Alckmin, eleito hoje presidente nacional do PSDB em Brasília

Postado por Marco Eusébio , 09 Dezembro 2017 às 15:30 - em: Principal

O governador Geraldo Alckmin (SP) foi eleito neste sábado presidente nacional do PSDB para os próximos dois anos, por 470 votos a favor, três contra e uma abstenção, na convenção da sigla, em Brasília. Sua principal missão será tentar fazer decolar sua segunda candidatura à Presidência da República em 2018. 
 
Para isso, Alcmin terá de buscar unificar o partido, que passou por séria crise interna neste ano. Desde maio, Aécio Neves (MG) se licenciou da presidência após o escândalo da gravação em que pede R$ 2 milhões a Joesley Batista da JBS, o PSDB esteve sob comando provisório de quatro vice-presidentes. Aécio, inclusive, foi vaiado hoje ao chegar na convenção do partido em Brasília.
 

Embora o governador Reinaldo Azambuja não tenha participado do evento, a comitiva de delegados tucanos de MS, que incluiu o presidente da sigla deputado estadual Beto Pereira, a deputada Mara Caseiro, a vice-governadora Rose Modesto e o secretário Eduardo Riedel, votou unânime no novo presidente. A fase de efeito de Alcmin ao assumir o comando do PSDB foi "indignação e coragem para mudar o Brasil". Veja o vídeo.




Geraldo Alckmin usará discurso de antipetismo, mas com acenos à eleitorado de esquerda

Postado por Marco Eusébio , 08 Dezembro 2017 às 15:20 - em: Principal

O discurso de Geraldo Alckmin na convenção do PSDB será "antipetista de esquerda", diz o site O Antagonista citando a Folha de S.Paulo: 
 
"A tendência é a manutenção do antipetismo, ainda que haja acenos a um eleitorado mais à esquerda. Isso sugere que Alckmin mira a fatia do eleitorado que apoia Jair Bolsonaro por antipetismo, embora seja improvável que com isso atinja aqueles que dizem votar no pré-candidato por suas posições mais extremadas e antiestablishment. O governador, afinal, é uma figura tradicional da política."
 
E acrescenta:
 
"Sobre a parte 'presidencial' do discurso, o tucano deverá seguir a abordagem híbrida sugerida em documento coordenado por José Aníbal e endossada por Fernando Henrique Cardoso."
 
O Antagonista comenta:
 
"O hibridismo de Geraldo Alckmin, recomendado por FHC, é resultado do cruzamento de chuchu com melancia (verde por fora, vermelha por dentro)."