Campo Grande, Sábado , 24 de Junho - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: carlos-marun

Carlos Marun: 'Chance de a oposição ter 342 votos é a mesma do Sargento Garcia prender o Zorro'

Postado por Marco Eusébio , 19 Junho 2017 às 11:00 - em: Principal

"A chance de a oposição ter os 342 votos para aprovar a denúncia é a mesma que o Sargento Garcia tem de prender o Zorro, salvo haja algo novo, grave e comprovado contra o presidente", disse o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), um dos principais do presidente, à Folha de S.Paulo, sobre a denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar nos próximos dias à Câmara dos Deputados, com base na delação da JBS. Para virar processo no Supremo com afastamento do presidente do cargo, é preciso que a denúncia tenha apoio de ao menos 342 dos 513 deputados. "Ou seja, Temer necessita ter ao menos 172 deputados ao seu lado" e "o lado contrário que tem a obrigação de reunir 342", lembra o jornal. 
 
Para evitar o desgaste de declarar seus votos em plenário, os aliados cogitam se ausentar para esvaziar a sessão, diz a Folha, lembrando, entretanto, que isso vai depender da opinião pública. No caso do impeachment de Dilma, essa tática também foi pensada por aliados da petista, mas desistiram porque o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), prometeu fazer sucessivas chamadas dos faltosos na sessão realizada em um domingo com transmissão ao vivo para todo o País. Consultado, Marun reforçou: "A forma como cada um vai se portar diante do microfone eu não sei, o que sei é que a oposição não terá votos para levar a frente uma denúncia frágil como essa".



Carlos Marun defende Temer e chama Joesley de

Postado por Marco Eusébio , 17 Junho 2017 às 16:00 - em: Principal

Em defesa de Michel Temer, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) divulgou nota na tarde deste sábado em que ataca Joesley Batista e desqualifica as declarações do empresário à revista Época, chamando o presidente de chefe da "maior organização criminosa do Brasil". Na nota, Marun chama Joesley de "super delinquente", "cachorro", "meliante" e "chefe de quadrilha"
 
Leia a íntegra:
 
"Em relação a entrevista do super delinquente Joesley Batista, faço as seguintes considerações:
 
1 - Trata-se de um desfile de acusações genéricas, sem que em nenhum momento tenha sido colocado sequer um único ato ilegal que o Pres Temer tenha praticado em benefìcio do grupo econômico que hoje sabemos tratar-se de uma organização criminosa;
 
2 - Não é demais lembrar que este cachorro (forma como os delatores colaboradores eram conhecidos durante a ditadura) esteve por mais de 40 minutos gravando o presidente e nada conseguiu tirar dele de realmente criminoso ou comprometedor;
 
3 - Cumpre destacar que o criminoso não se refere a Lula, Dilma e ao PT, em cujos governos seu patrimônio teve um absurdo crescimento, e nem ao fato de ter sido antecipadamente avisado da eclosão do escândalo, o que lhe permitiu operar na véspera no câmbio e na bolsa, garantindo o ganho de mais alguns bilhões;
 
4- É óbvio que orientado por sua defesa o meliante tenta proteger seu escandaloso e benevolente acordo de delação, que está sendo contestado na justiça já que a lei veda o perdão judicial a chefes de quadrilha delatores. 
 
Em resumo, trata-se de mais um capítulo desta novela em que se constitui a Conspiração Asquerosa que tenta acabar com as Reformas, depor o Pres Temer e garantir exílio dourado para Joesley e para os outros delinquentes que o cercam.
 
CARLOS MARUN
DEP. FEDERAL"



Eduardo Cunha e o presidente Michel Temer, herdeiro de sua 'tropa de choque' na Câmara

Postado por Marco Eusébio , 16 Junho 2017 às 19:00 - em: Principal

"Carlos Marun, Darcísio Perondi, Fausto Pinato, André Moura... eis que os mais entusiasmados da tropa de choque de Michel Temer são os mesmos que restaram a Eduardo Cunha na reta final." (Do blog do Lauro Jardim em O Globo)




A mensagem enviada pelo WhatsApp por Carlos Marun comemorando a decisão do TSE

Postado por Marco Eusébio , 09 Junho 2017 às 21:00 - em: Principal


Marun admite 'possibilidade' de convocar o ministro Fachin para esclarecer suas relações com a JBS

Postado por Marco Eusébio , 08 Junho 2017 às 12:15 - em: Principal

A base aliada de Michel Temer, com aval do Planalto, cogita usar a CPMI da JBS para pressionar a Lava Jato, diz O Estado de S.Paulo. Conforme o jornal, após reunião com Temer nesta semana, deputados decidiram acelerar a instalação da comissão no Congresso e pretendem convocar o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, para "esclarecer sua relação com o executivo Ricardo Saud, do grupo J&F", que teria atuado para que ele ocupasse uma vaga no STF, em 2015, por indicação da então presidente Dilma Rousseff. O ministro não comenta as afirmações. Questionado sobre a convocação de Fachin, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), da "tropa de choque" de Temer no Congresso, afirmou ao Estadão: "Existe uma possibilidade. Será um bom momento para que uma série de situações se esclareçam".




Postado por Marco Eusébio , 05 Junho 2017 às 17:00 - em: Principal

Do Lauro Jardim em blog no O Globo:
 
"Eis uma lista de quem Michel Temer tem ouvido com atenção nestas duas semanas de crise: Gilmar Mendes, Moreira Franco, general Sérgio Etchegoyen, Torquato Jardim, José Sarney e, acredite, os deputados peemedebistas Darcísio Perondi e Carlos Marun."



Emenda incluirá na Constituição 'que não são cruéis as práticas desportivas que utilizem animais'

Postado por Marco Eusébio , 01 Junho 2017 às 17:00 - em: Principal

Por 373 votos a favor e 50 contrários, mais seis abstenções, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou em segunda votação hoje a PEC 304/17 que, na prática, permite a realização das vaquejadas e rodeios no Brasil. O placar foi bem acima dos 308 votos necessários. O texto inclui um parágrafo no artigo 225 da Constituição Federal para estabelecer que "não são cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais, bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro". Já aprovada pelo Senado, a emenda será promulgada em sessão do Congresso, em data a ser definida. Após a aprovação, odeputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) comemorou dizendo que a vaquejada tem origem na cultura do Nordeste brasileiro e na tradição do homem do campo. "Registro que fiz desse voto uma homenagem a terra onde nasci, terra dos rodeios crioulos que é o Rio Grande do Sul e também à terra onde decidi viver, que é o Mato Grosso do Sul dos encontros de clubes do laço", declarou.




Marun em entrevista a Mariana Godoy na Rede TV diz que de 80% dos citados, ganharia uma eleição indireta
Ao comentar em entrevista ao vivo ao programa da Mariana Godoy na Rede TV! sobre especulações de supostos nomes que poderão ser eleitos em pelo Congresso caso de Michel Temer deixe o cargo ou seja cassado pelo TSE, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) declarou:
 
– "De 80% daqueles que estão alí [sendo citados], eu ganho uma eleição indireta lá na Câmara".
 
Mariana cita nomes como Henrique Meirelles, Tasso Jereissati, Nelson Jobim... Marun repete, "eu ganho".
 
Indagado se também ganharia de Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado contemporiza dizendo que o presidente da Câmara está tendo uma conduta coerente.
 
Por fim, Marun faz questão de frisar que não vai acontecer eleição, porque Temer continuará no cargo. Porém admite:
 
– "Mas aí é torcida!"
 
Veja o vídeo abaixo:
 




Marun, da tribuna da Câmara, rebate Renan, que o acusa de ter indicado ministro a mando de Cunha

Postado por Marco Eusébio , 25 Maio 2017 às 10:30 - em: Principal

As sessões do Legislativo nacional foram marcadas por Renan Calheiros (PMDB-AL) versus peemedebistas de Mato Grosso do Sul ontem. Além do bate-boca com o senador Waldemir Moka no plenário do Senado aqui divulgado, o líder do PMDB usou a tribuna da Casa para atacar o deputado Carlos Marun. Ao voltar a criticar a nomeação de Osmar Serraglio como ministro da Justiça que, para ele é uma indicação de Eduardo Cunha que teve Marun como emissário, Renan afirmou ter dado os seguintes conselhos a Michel Temer:
 
– "Olha Michel. Você pode receber o deputado Marun em qualquer circunstância. Pode botar o Marun como presidente da comissão da Previdência. Pode botar o Marun para fazer a sua defesa na Ordem dos Advogados do Brasil. A única coisa, presidente, que você não pode fazer, é receber o Marun como enviado de Curitiba para nomear o ministro da Justiça". E em seguinta emendou: "Um governo chantageado publicamente, que não tem noção do que significa o que pode ou não pode fazer, continue a ser pautado por um presidiário, inclusive, na nomeação de um ministro da Justiça."
 
Da tribuna da vizinha Câmara, Marun respondeu a Renan: "Pare de mentir. Vossa excelência já está mentindo tanto, que já está acreditando nas próprias mentiras. Vossa excelência não tem consideração pelo seu partido. Vossa excelência não tem consideração pelo seu País. É motivo hoje de vergonha para nós peemedebistas". E repetiu o que já havia dito antes ao senador alagoano, dizendo que visitou Cunha em dezembro porque "eu posso entrar em presídios e sair a hora que eu quiser", acrescentando que no Natal "é muito provável que eu visite novamente. O que eu tenho medo é de encontrá-lo lá". 
 
Veja o vídeo.
 




'A decolagem desse aviãozinho da alegria indignou muita gente', disse Marun sobre a ida de Joesley para os EUA

Um dos principais aliados do presidente Michel Temer no Congresso, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) está propondo a criação de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar o acordo de delação premiada feito pelos donos da JBS, os irmãos Joesley e Wesley Batista. "Estamos nos baseando em matéria do jornal O Globo e da Folha de S.Paulo que disseram que esse acordo de delação tem uma benevolência inédita na história da vida jurídica brasileira" disse Marun. Em nota que acaba de enviar ao Blog, o deputado, que iria começar a colher assinaturas hoje para a CPI, afirma: 

"Decidi, no lugar de fazer correr uma lista de assinaturas para a CPI do JBS, me asociar ao requerimento de CPI Mista do deputado Baldi e do senador Ataíde sobre o mesmo tema (relação da JBS com o BNDES e o acordo de delação premiadíssimo). Penso que assim o objetivo de esclarecermos a sociedade a respeito desta questão e, eventualmente, propormos punições e anulações de atos jurídicos, poderá ser também cumprido".

"A decolagem deste aviãozinho da alegria indignou muita gente", justificou Marun, em referência à viagem de Joesley Batista para os EUA. As comissões de Finanças e de Controle e Tributação da Câmara também devem convocar o presidente da Comissão de Valores Mobiliários, que investiga o ganho de milhões de dólares dos irmãos Batista com venda de ações e compra de dólares antes da divulgação da delação, e o da bolsa de valores, a Bovespa, para repercutir os impactos no mercado financeiro. "Queremos saber quem ganhou e quem perdeu nessa história", disse Marun.

(Texto alterado às 11h45 para inclusão da nota enviada por Carlos Marun)