Campo Grande, Terça-Feira , 17 de Outubro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: aecio-neves

Aécio Neves precisava de 41 votos e obteve 44 na votação do Senado hoje que derrubou decisão que o afastava da Casa

Postado por Marco Eusébio , 17 Outubro 2017 às 19:30 - em: Principal

Com votos favoráveis de 44 senadores, incluindo os três de Mato Grosso do Sul – Waldemir Moka e Simone Tebet (ambos do PMDB) e Pedro Chaves (PSC) – e 26 contrários, o Senado derrubou hoje decisão da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que afastava Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato de senador. Acusado pela Procuradoria Geral da República de pedir e levar R$ 2 milhões de propina da JBS e atuar para impedir o andamento da Lava Jato, o tucano mineiro já pode retomar suas atividades. 




Aécio e o ex-tucano Alexandre de Moraes que determinou hoje votação aberta no Senado sobre o caso do mineiro

Postado por Marco Eusébio , 17 Outubro 2017 às 12:15 - em: Principal


Aécio à imprensa em 2015 sobre Delcídio: 'A nossa interpretação é que a decisão deve se dar por votação aberta'

Postado por Marco Eusébio , 16 Outubro 2017 às 13:30 - em: Principal

As voltas que o mundo dá. Embora hoje senadores aliados de Aécio Neves (PSDB-MG) tentem fazer com que seja secreta a votação que vai definir o futuro do mandato do tucano mineiro no Senado, nem sempre pensaram assim. O próprio Aécio, juntamente com os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), José Agripino (DEM-RN) e Ronaldo Caiado (DEM-GO), assinou requerimento ao Supremo em 2015, após a prisão de Delcídio do Amaral (ex-PT-MS), para que fosse aberta a votação no Senado para decidir o destino do então senador sul-mato-grossense, lembra o blog Maquiavel da revista Veja. Em coletiva de imprensa à época, Aécio pedia pressa na votação sobre Delcídio e voto aberto. "Na nossa interpretação, a manifestação, por maioria do Senado Federal, deve se dar por votação aberta", afirmava o tucano. Veja o vídeo.




Senadores articulam livrar o aliado Aécio Neves sem mostrar o rosto para o eleitor em votação secreta no Senado

Postado por Marco Eusébio , 14 Outubro 2017 às 09:00 - em: Principal

O juiz federal Marcio Luiz Coelho de Freitas, de Brasília, determinou que o Senado "se abstenha de adotar sigilo" na votação do caso Aécio Neves (PSDB-MG). A decisão, tomada ontem, atende ação popular ajuizada pelo presidente da União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf), Eduardo Cubas, subscrita pelo advogado Ciro Augusto Cubas Briosa. Conforme o noticiário nacional, senadores que pretendem livrar o aliado Aécio Neves das medidas cautelares do Supremo, estão articulando uma votação secreta na terça-feira para manter suas nobres imagens "imaculadas" perante à opinião do eleitor. Para o juiz, entretanto, "a votação sigilosa configuraria ato leviso à moralidade administrativa".




Dilma e Janot seriam eleitos hoje para as duas vagas de Minas ao Senado, diz Paraná Pesquisas

Postado por Marco Eusébio , 12 Outubro 2017 às 16:30 - em: Principal


Parlamentar só pode ser afastado com aval do Congresso, decidem ministros do STF com voto decisivo de Cármen Lúcia

Postado por Marco Eusébio , 11 Outubro 2017 às 21:45 - em: Principal

Com voto de desempate da presidente da Corte, Cármen Lúcia, o Supremo decidiu por seis votos a cinco hoje que é necessário aval do Congresso para medidas cautelares que impliquem no afastamento de deputados e senadores do cargo. Com base nesse entendimento, os senadores vão decidir na próxima terça-feira se derrubam as cautelares da 1ª Turma do Supremo que afastaram Aécio Neves (PSDB-MG) do cargo de senador e determinaram seu recolhimento noturno desde o dia 26 de setembro. Votaram a favor do afastamento sem autorização da Câmara e do Senado Edson Fachin, Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Celso de Mello. Votaram pela necessidade de aval do Congresso Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Cármen Lúcia.



Aécio, pivô de confronto do Legislativo com o Judiciário que expõe ainda mais a tradição do Supremo de proteger poderosos

Postado por Marco Eusébio , 04 Outubro 2017 às 09:00 - em: Principal

Depois de ameaçar confrontar o Supremo por afastar Aécio da Casa, o Senado recuou ontem e adiou para o dia 17 a votação sobre o assunto. Cabe agora ao plenário do Supremo contornar seu racha de 3x2 e romper (ou confirmar) sua tradição de "salvador dos poderosos". Em meio a tantas jogadas, isso não deve mudar muito a opinião de quem, faz tempo, não acredita na Corte nomeada por partidos políticos por meio do presidente de plantão na República. Mas aliviaria a aposta da maioria na tese de que o "sistema" segue funcionando com "cartas marcadas" num eterno jogo combinado do poder.




Cármen Lúcia, presidente do Supremo em meio ao embate com o Senado: 'negando a mineirice', diz o Migalhas

Postado por Marco Eusébio , 03 Outubro 2017 às 09:00 - em: Principal

Da resenha do site Migalhas jurídicas: "No affaire Senado x STF, uma coisa ficou clara. Cármen Lúcia em defesa do Judiciário é pior que Muralha, goleiro do Flamengo, na defesa dos pênaltis. Para ser ruim ainda tem que melhorar muito."




Eunício de Oliveira deve voltar a conversar com Cármen Lúcia neste fim de semana para evitar choque de poderes

Postado por Marco Eusébio , 29 Setembro 2017 às 16:45 - em: Principal

Embora não exista previsão na Constituição para tal questionamento, os senadores insistiram e foi marcada para terça-feira a votação do plenário do Senado sobre a decisão da 1ª Turma do Supremo que, por 3 votos a 2, afastou Aécio Neves (PSDB-MG) do exercício de seu mandato e determinou seu recolhimento noturno, em casa. Entretanto, fonte ligada à bancada federal informou ao Blog que o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE), deve ter um encontro com a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, visando tentar a conciliação do Legislativo com o Judiciário buscando contornar esse choque institucional.




Para Delcídio, sob o efeito do 'eu sou você amanhã' a maioria dos senadores devem salvar Aécio Neves

Postado por Marco Eusébio , 29 Setembro 2017 às 14:00 - em: Principal