Campo Grande, Segunda-Feira , 11 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: aecio-neves

Rafael, Gabriel David (presidente da JPSDB-MS), Beto Pereira, Priscila Cruz e Ítalo Gusmão antes de embarcar para Brasília

Postado por Marco Eusébio , 09 Dezembro 2017 às 20:00 - em: Principal

A Juventude do PSDB nacional elegeu na madrugada deste sábado, em Brasília, sua nova comissão executiva para o biênio 2018-2019 que tem como presidente o estudante Marcos Saraiva (SP) e como primeiro-vice presidente Rafael Rodrigues, de Campo Grande, secretário de Formação Política da JPSDB-MS. A eleição, marcada por atrasos e tensão, foi além de uma simples disputa de jovens, pois marcou mais uma derrota interna do grupo ligado ao senador Aécio Neves. Apoiada pelos governadores Geraldo Alckmin (SP), Reinaldo Azambuja (MS) e pelo senador Tasso Jereissati (CE), a chapa vencedora derrotou a apoiada por Aécio, pelo agora ex-ministro Antonio Imbassahy (BA) e pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.



Aécio e a irmã Andrea Neves já podem manter contato e se ausentar do Brasil por decisão de Marco Aurélio do STF

Postado por Marco Eusébio , 07 Dezembro 2017 às 16:30 - em: Principal


Alckmin ao lado de Doria e Serra na convenção do PSDB paulista que virou palanque para a candidatura do governador

Postado por Marco Eusébio , 13 Novembro 2017 às 11:00 - em: Principal

A convenção do PSDB de São Paulo virou ontem ato de apoio à candidatura do governador Geraldo Alckmin à Presidência da República. Ovacionado por correligionários, Alckmin admitiu pela primeira vez a possibilidade de assumir o comando do partido. "Precisamos de unidade para mudar o Brasil. Essa tem de ser a nossa mensagem. Com todos os riscos e muita coragem", disse. O evento político teve coro de "fora Aécio" e lideranças pediram a saída imediata do senador mineiro do comando do partido e sua substituição pelo governador paulista.




Aécio Neves, o ex-amigo de Joesley: um furacão que tem causado estragos no entorno de quem o apoia

Postado por Marco Eusébio , 11 Novembro 2017 às 11:00 - em: Principal

Aécio abalou os alicerces do Supremo, conseguiu o que seria quase impossível – piorar a péssima imagem do Senado – e, agora, parece implodir o PSDB. Pensando bem... melhor nem pensar no que teria acontecido com o Brasil se o bicudo tivesse sido eleito presidente.




Tasso, que deve enfrentar grupo apoiado por Aécio na convenção, foi destituído hoje da presidência interina do PSDB

Postado por Marco Eusébio , 09 Novembro 2017 às 17:30 - em: Principal

Licenciado da presidência do PSDB desde maio, quando foi acusado de pedir R$ 2 milhões a Joesley Batista, o senador Aécio Neves (MG) reassumiu hoje o cargo e destituiu da presidência interina o senador Tasso Jereissati (CE), um dia depois que o cearense oficializar sua candidatura ao comando da sigla. 
 
Aécio alegou haver necessidade de "isonomia" entre os candidatos. Tasso deve ter como adversário o governador de Goiás Marconi Perillo, apoiado pelo grupo de Aécio. Até a disputa, em dezembro, o ex-governador de SP, Alberto Goldman, mais velho entre os vice-presidentes da sigla, ocupará a presidência interina do PSDB. 
 
Tasso afirmou em coletiva à imprensa que Aécio pediu que ele renunciasse, para haver equilíbrio na disputa. "Eu sabia que não era isso. E pedi apenas que falasse comigo com toda franqueza, que ele não queria que eu fosse presidente nem candidato, pois temos hoje diferenças profundas", disse Tasso, contando que pediu para ser destituído, para "ficar bem nítida a nossa diferença". Aécio, prontamente, atendeu seu pedido.



Aécio Neves segue 'blindado' no Senado, onde João Alberto voltou a arquivar pedido contra ele

Postado por Marco Eusébio , 24 Outubro 2017 às 20:30 - em: Principal

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador João Alberto (PMDB-MA), voltou hoje a arquivar um pedido de abertura de procedimento disciplinar contra Aécio Neves (PSDB-MG), com base na denúncia de Joesley Batista sobre o pedido de propina de R$ 2 milhões que a defesa do senador mineiro insiste que era só um "empréstimo". João Alberto alegou que seguiu parecer da Advocacia-Geral do Senado, de que a representação feita pelo PT "é no máximo uma versão atualizada da representação do PSOL [e da Rede]", arquivada pelo conselho em julho. Senadores da oposição vão apresentar recurso para que o caso seja julgado pelo conselho e não apenas pelo presidente, como ocorreu da vez anterior.




Ciro Gomes durante almoço na Firjan disparou mirando Marina Silva, Aécio, Doria, Alckmin, Bolsonaro e Michel Temer

Postado por Marco Eusébio , 20 Outubro 2017 às 17:45 - em: Principal

Com sua conhecida metralhadora verbal, Ciro Gomes apimenta a pré-campanha. O pré-candidato do PDT disparou críticas contra possíveis adversários nas eleições presidenciais de 2018 durante almoço com empresários na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) ontem. Sobre Marina Silva (Rede), o pré-candidato do PDT citou falta de hormônio masculino:"Não vejo ela com a energia e o momento é muito de testosterona". 
 
SOBRE OS TUCANOS, Ciro declarou que o PSDB vai "segurando a alça de um caixão de um governo que tem 3% de aprovação" em alusão a Temer, chamou Aécio Neves de "um cadáver político" que não é sepultado e segue "dando as cartas" no partido e disse que prefere deixar "o Doria desgastando o Alckmin".
 
SOBRE BOLSONARO, Ciro disse que, por enquanto, ele "representa uma coisa muito respeitável que é a repulsa do povo brasileiro com a prática média da política". Destacou, porém, que "o voto não é catártico". "Essas bofetadas que o Supremo dá, que o Congresso dá, todo dia o Bolsonaro vira uma coisa catártica de protesto. Mas o voto não é catártico. O voto é afirmativo. Portanto, na hora que o PSDB de organizar, eles vão começar a se canibalizar. O PSDB subindo, e o Bolsonaro subindo. E eu vou passando." (Com Estadão)



Ciro Gomes, na Firjan, disparou metralhadora verbal mirando Marina Silva, Aécio, Doria, Alckmin e Bolsonaro

Postado por Marco Eusébio , 20 Outubro 2017 às 15:24 - em: Papo de Arquibancada

Ciro Gomes disparou críticas contra possíveis adversários nas eleições presidenciais de 2018 durante almoço com empresários na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) ontem. Sobre Marina Silva (Rede), o pré-candidato do PDT citou a falta de hormônio masculino:"Não vejo ela com a energia e o momento é muito de testosterona", afirmou. 
 
Sobre os tucanos, Ciro declarou que o PSDB vai "segurando a alça de um caixão de um governo que tem 3% de aprovação" em alusão a Temer, chamou Aécio Neves de "um cadáver político" que não é sepultado e segue "dando as cartas" no partido e disse que prefere deixar "o Doria desgastando o Alckmin".
 
Ciro disse ainda que Jair Bolsonaro, por enquanto, "representa uma coisa muito respeitável que é a repulsa do povo brasileiro com a prática média da política". Destacou, porém, que "o voto não é catártico". "Essas bofetadas que o Supremo dá, que o Congresso dá, todo dia o Bolsonaro vira uma coisa catártica de protesto. Mas o voto não é catártico. O voto é afirmativo. Portanto, na hora que o PSDB de organizar, eles vão começar a se canibalizar. O PSDB subindo, e o Bolsonaro subindo. E eu vou passando", afirmou. (Com Estadão)



Pedro Chaves ao Blog: 'Achei que o 'sim' era para suspender a pena; me equivoquei e retifiquei o voto para 'não'

Postado por Marco Eusébio , 19 Outubro 2017 às 17:30 - em: Principal

Repercute em Campo Grande via WhatsApp vídeo da rádio Jovem Pan em que o analista político Augusto Nunes diz que Pedro Chaves, líder é único senador do PSC, recomendou à sua bancada voto em favor da decisão do STF que afastava Aécio Neves do mandato e depois votou contra sua própria recomendação, aprovando o retorno do mineiro ao Senado. Indagado sobre o assunto, o senador Pedro Chaves respondeu hoje via WhatsApp ao Blog: 
 
"Caro Marco Eusébio,
 
Se o Senado aceitasse o afastamento de Aecio, como havia ordenado a turma do STF, estaria aplicando pena antes que fosse ditado o veredicto. Por lado, na votação eu declarei sim, achando que o 'sim' era para suspender a pena. Quando vi que havia equivocado, retifiquei o voto para 'não'."



Delcídio que não conseguiu o mesmo privilégio concedido por senadores a Aécio pretende recorrer em busca do mandato

Postado por Marco Eusébio , 18 Outubro 2017 às 16:30 - em: Principal

"Delcídio do Amaral se animou com a decisão que beneficiou Aécio Neves e já prepara recurso ao Supremo para recuperar seu mandato de senador", diz o site O Antagonista, que acrescentou: "Está certíssimo". À coluna Painel, da Folha, Delcídio afirma que "o desfecho do caso Aécio vai salvar a todos os partidos" e mostra a reação da política. "Vai sobrar para o PT. Mais especificamente para o Lula."