Campo Grande, Domingo , 18 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Wilson Barbosa Martins (1917-2018)

Postado por Marco Eusébio , 13 Fevereiro 2018 às 09:30 - em: Principal

Morreu aos 100 anos hoje, em Campo Grande, Wilson Barbosa Martins, primeiro governador eleito de Mato Grosso do Sul, em 1982, estado que governou por duas vezes. Nascido em 21 de junho de 1917 na Fazenda São Pedro, região da Vacaria, em Sidrolândia, na época distrito rural de Campo Grande, formou-se em Direito na Faculdade do Largo de São Francisco, em São Paulo, e teve como colegas Ulysses Guimarães, José Fragelli, entre outras figuras ilustres. Em 1946, exerceu foi secretário-geral da Prefeitura de Campo Grande, na gestão do prefeito Fernando Correa da Costa. Em 1958, foi eleito prefeito da cidade. Filiado à UDN, foi eleito deputado federal pelo estado do antigo Mato Grosso uno em 1963. com o bipartidarismo, ajudou a fundar o MDB, pelo qual foi reeleito ao cargo em 1966 e depois cassado pelo Ato Institucional número 5 (AI5) em 7 de fevereiro de 1969, tendo os direitos políticos suspensos por 10 anos, até voltar à política e se tornar o primeiro governador eleito do novo estado. Casado com Nelly Martins (in memoriam), teve três filhos: Nelson, Thaís e Celina.  O local do velório ainda não foi divulgado.




Marun diz que sem reforma da Previdência projeto eleitoral de Michel Temer ficaria 'menos viável'

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 18:00 - em: Principal

Michel Temer é candidato a presidente da República? Indagado pelo jornal gaúcho Zero Hora, o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo respondeu: "Sim, pode ser. Vai depender de muitas coisas, inclusive o Brasil que vamos ter no início de março. Seremos um Brasil em crescimento. Com a reforma, essa ascensão vai se tornar mais forte. Sem a reforma, tende a diminuir. Com a reforma, nosso projeto eleitoral se torna mais viável. Sem a reforma, nosso projeto se torna menos viável".
 
O jornal questionou: "Sem reforma, não é candidato?". Marun ponderou: "Não chegaria a ser tão fatalista. Pensamos que o grupo de partidos que apoia o governo tenha posição conjunta nas eleições. Pode apoiar um candidato do grupo, hoje estão postos o Rodrigo Maia (presidente da Câmara) e o Henrique Meirelles (ministro da Fazenda). Pode ser o presidente Temer. Hoje ele não quer, mas pode se animar, entendeu? Outra possibilidade é apoiar candidato de fora, que tenha visão de sociedade semelhante à nossa."
 
Leia aqui a íntegra no site GaúchaZH.



Octavio de Lazari Junior, que entrou aos 14 anos no banco, foi escolhido 40 anos depois para presidir o Bradesco

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 17:00 - em: Principal

Chegou a hora de os bancos brasileiros aprenderem a conviver com juros baixos, afirmou o vice-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, de 54 anos, que no dia 12 de março assumirá a presidência do banco no lugar de Luiz Carlos Trabuco, que permanecerá no conselho de administração. "É lógico que os bancos têm um ganho importante com taxas de juros altas, mas não adianta ser empresa rica num país pobre", declarou Lazari à Folha de S.Paulo. Para o economista, especialista em marketing e finanças que trabalha há 40 anos no banco, o segredo está na escala: se emprestar mais, o sistema financeiro continuará rentável. “Todo mundo precisa de crédito. Se chegarmos a 50% da população, em vez de apenas 10%, as taxas de juros podem ser menores.” Lazari vê sinais de recuperação da economia e se diz otimista sobre a continuidade das reformas, mesmo com as eleições. "Independentemente de quem seja o próximo presidente, a agenda para o país é igual", projetou.




Carlos Massa, o Ratinho, apresentador do SBT

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 16:00 - em: Principal

Da coluna Painel, hoje, na Folha de S.Paulo - SP
 
– "Se for para ter um candidato a presidente da República televisivo, eu confesso que preferiria o Ratinho. É muito mais autêntico."
 
Do ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, sobre a possibilidade de o apresentador da Rede Globo Luciano Huck concorrer ao Planalto. 



Eleições de hoje foram suspensas pelo CRO-MS sob alegação de que não daria para imprimir novas cédulas

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 15:15 - em: Principal

As eleições de delegados que vão representar o estado na eleição do Conselho Federal de Odontologia (CFO) marcadas para esta segunda-feira na sede do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso do Sul (CRO-MS) foram suspensas pela comissão eleitoral depois que a chapa 2, da oposição, que teve a candidatura negada sob alegação de que teriam de estar em dia com a anuidade de 2018 (cujo prazo só vence em 31 março) conseguir na Justiça o direito de participar do pleito, tendo como candidato o cirurgião-dentista Cauê Marques, do IMPCG. O advogado da chapa 2, Alexandre Chadid, pediu o cumprimento da decisão judicial, mas diretores do CRO-MS alegaram não ter como imprimir novas cédulas, embora o conselho, conforme a oposição, tenha pelo menos 10 impressoras. A oposição promete voltar a acionar a Justiça. "Marcaram a assembleia em pleno ponto facultativo, achando que não ia ninguém. Ficaram surpresos com o número de cirurgiões-dentistas presentes e cancelaram", disse ao Blog a cirurgiã-dentista Tânia Garib, apoiadora da Chapa 2.



Jatinho da empresa de Luciano Huck foi comprado com crédito subsidiado com juros baixos pelo Finame via BNDES

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 14:20 - em: Principal

A possível candidatura de Luciano Huck ao Planalto rende novas notícias sobre o passado do apresentador de TV. Informação divulgada pelo blog Tijolaço no fim de semana, que o jornal Correio Braziliense diz ter confirmado, revela que a empresa Brisair Servicos Técnicos Aeronáuticos Ltda., do casal Huck e Angélica, recebeu do BNDES, em 2013, empréstimo, que teve o banco Itaú como operador, de R$ 17, 71 milhões para comprar o jatinho Phenom 505, prefixo PP-HUC, com juros subsidiados de 3% ao ano, cinco meses de carência e 114 meses para pagamento. O crédito foi feito pelo programa Finame (financiamentos a máquinas e equipamentos), que garantia juros subsidiados: parte do empréstimo era pago pelo Tesouro Nacional, a correção era inferior a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), e o governo ainda bancava a diferença entre a Selic e a TJLP nos empréstimos via PSI, diz o Correio Braziliense, informando não ter encontrado a assessoria de Huck para comentar o caso.



Olho nos olhos: 'O PT precisa ser levado ao divã' sugeriu o ex-BBB Mamão a Lula

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 13:00 - em: Principal

Em meio ao êxodo de lideranças regionais do partido (leia abaixo PT faz 38 anos sem comemoração em MS) há quem prefira ficar na sigla em Mato Grosso do Sul. Um resistente é o advogado Ilmar Renato Fonseca, o Mamão. Em julho do ano passado, após ficar conhecido em nível nacional por participar do Big Brother Brasil 17 da Globo, Mamão se encontrou com Lula no Congresso Nacional do PT em Brasília, e sugeriu ao ex-presidente: 
 
– "O PT precisa ser levado ao divã".
 
Com 39 anos, um há mais do que o partido do qual é filiado há 22, Mamão foi secretário de Juventude do PT de Campo Grande nos anos 2000 e agora quer disputar uma cadeira de deputado federal, mas admite que enfrenta resistências internas à sua candidatura. Mesmo assim, rejeita conselhos para buscar outro partido. Acredita que, se fizer "uma autoanálise" e "buscar sua essência, o PT vai se recuperar".



Fotos antigas do PT-MS postadas por Vander Loubet no Twitter um dia depois do aniversário da sigla

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 12:15 - em: Principal

O PT completou 38 anos no sábado, dia 10, sem comemorações em Mato Grosso do Sul, um dos primeiros estados que a sigla comandou no País, ao eleger Zeca governador em 1998. A data foi apenas lembrada, uma semana antes, no dia 2, em reunião do diretório regional, hoje presidido por Zeca. Encolhendo no estado, o partido não tem muito o que comemorar. 
 
Desde que Zeca deixou o governo no fim de 2006, o PT perdeu lideranças que marcaram sua história regional. Em meio à crise nacional que começou com o caso "Mensalão" e se estende com o "Petrolão", em MS as disputas regionais e a busca por novos espaços políticos também marcaram a debandada no PT.
 
De lá para cá, saíram o ex-deputado Semy Ferraz, os ex-prefeitos de Corumbá Ruiter Cunha (in memorian) e Paulo Duarte, o ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi e, na semana passada, o ex-vereador da Capital Marcos Alex, que deixou de usar o apelido "Alex do PT" pelo qual ficou conhecido; sem contar todos os prefeitos eleitos em 2012.
 
Das lideranças que ficaram, um dos poucos a lembrar os 38 anos do PT nas redes sociais foi Vander Loubet. O deputado federal postou no domingo, no Twitter, sua avaliação de que o PT teve "mais acertos do que erros" desde sua criação, e disse acreditar que o partido "segue mais vivo do que nunca na luta por um Brasil onde todos possam ter uma vida digna e não apenas minoria de privilegiados". Veja a íntegra abaixo.



Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 11:30 - em: Principal




Léo Santana, cantor do hit 'Vai dar PT', que empolgou a senadora Gleisi Hoffman

Postado por , 12 Fevereiro 2018 às 10:15 - em: Principal

"Reconhecimento da boa administração do governo do PT na Bahia...", escreveu a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), ao reproduziu no Twitter no fim de semana notícia do site bahia.ba intitulada "Leo Santana puxa 'Vai dar PT' após cumprimentar Rui no Campo Grande", sobre encontro do cantor Léo Santana e o governador da Bahia, Rui Costa dos Santos (PT), na abertura do carnaval de Salvador na quinta feira. Acontece que, na gíria, "PT" significa "Perda Total". A letra da música cantada por Leo Santana fala de uma jovem que vai para um baile "afim de se envolver" e deixa isso claro: 
 
 
O site (leia aqui) diz que Léo Santana teria convidado o governador para subir no trio elétrico. Rui Costa retribuiu a saudação, mas pelo jeito não se encantou pelo hit “Vai dar PT” do pagodeiro, pois ficou no camarote do governo.
 

Gleisi cometeu gafe semelhante em janeiro. Reproduziu no Twitter foto de uma faixa da torcida do Bayern de Munique, onde estava escrito "Forza Luca", em homenagem a um torcedor em coma, após briga de torcidas, e escreveu "Forza Lula", dizendo que os europeus estariam homenageando o ex-presidente petista (leia aqui). Irritada quando o site paranaense Gazeta do Povo divulgou sua bola fora, a senadora chutou de bico: "Sacanagem é esse tabloide virtual de quinta categoria ficar sacaneando".